Lucas Barrios faz gol histórico, se lesiona e reclama ao ser substituído

Do UOL, em São Paulo

A espera acabou. Enfim, o Palmeiras chegou ao 100º gol no Allianz Parque. Na tarde deste domingo (7), o centroavante paraguaio Lucas Barrios abriu o placar na partida contra o Vitória e sacramentou a importante marca para a equipe na nova fase do antigo Estádio Palestra Itália.

Quando o relógio apontava 36min, Jean cruzou rasteiro pela direita e encontrou Moisés, que desviou de letra para ótima defesa do goleiro Fernando Miguel. Ligado no rebote, Barrios aproveitou e balançou pela primeira vez as redes no Campeonato Brasileiro.

O camisa 8 só ganhou uma chance neste domingo em virtude de um problema físico de Leandro Pereira, escalado pela terceira vez consecutiva como titular. Barrios entrou em campo após o companheiro sentir uma torção no joelho esquerdo, quando o relógio apontava 25min de jogo.

Barrios comemorou muito o primeiro gol neste Brasileiro. O centroavante paraguaio correu para abraçar os reservas, colocou as mãos nos ouvidos e ainda cumprimentou o técnico Cuca. No intervalo, agradeceu.

"Estava precisando deste gol. A verdade é que foi importante para a equipe, pois não conseguíamos fazer um gol, e ainda tivemos um pênalti. Quando o time precisa de mim, vou estar preparado. Quero treinar bem, estar a disposição do treinador e aproveitar quando tiver chances. Quero agradecer aos meus companheiros por me apoiarem em um momento difícil", disse ao Sport, se referindo ao pênalti perdido por Jean quando o jogo ainda estava 0 a 0.

Lesão e reclamação

A tarde de domingo, contudo, não terminou bem para o centroavante paraguaio. Lucas Barrios sentiu uma lesão na virilha logo no início do segundo tempo. Apesar de garantir-se fisicamente bem para prosseguir no gramado, o camisa 8 acabou substituído e reclamou.

Na beira do gramado, após a entrada de Rafael Marques, o jogador discutiu com o técnico Cuca e com o departamento médico do clube. Após o confronto, com a cabeça mais fria, Barrios aceitou a decisão do treinador.

"Eu estava tentando continuar, a verdade é que senti quando estiquei a perna uma jogada antes. Mas saí para prevenir, se acontecer algo, que não fique muito tempo fora. Estava de acordo com o treinador, em nenhum momento briguei com o treinador ou com o doutor, foi mais por precaução. Estava precisando (do gol), foi importante não só pelos três pontos, mas pela história do Palmeiras, o gol 100 (do Allianz)", afirmou o centroavante.

Cuca, por outro lado, também comentou a discussão na saída do gramado. Assim como Barrios, o treinador descartou qualquer novo problema com o paraguaio, com quem já discutiu publicamente.

"Não tem nada disso, vocês estão vendo o que não aconteceu. O Barrios machucou, perguntei o que tinha ocorrido, e ele disse que sentiu um rompimento. É natural que o jogador sinta, peça para sair e você tenha de tirar", declarou o treinador.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos