Inter fala em SWAT e trégua política para espantar risco de queda

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/SC Internacional

    Fernando Carvalho negociou com movimentos políticos período de trégua no Inter

    Fernando Carvalho negociou com movimentos políticos período de trégua no Inter

Uma força-tarefa contra o risco do rebaixamento. No mesmo ato em que apresentou Celso Roth como treinador, o Internacional anunciou um pacto em sua área política. A medida ajudou a construir o novo departamento de futebol e prevê trégua nas disputas internas.

Com Fernando Carvalho, agora vice de futebol, como mentor a estratégia é ter de dois a três meses sem críticas a atual diretoria. Sem acirrar os ânimos ou enervar o ambiente.

"Nós temos uma SWAT colorada aqui no departamento de futebol e força-tarefa no conselho", disse Carvalho.

Na apresentação oficial de Celso Roth, e dos novos dirigentes do futebol, um grupo significativo de conselheiros marcou presença. Nomes ligados aos grupos políticos que sustentam a atual gestão, representantes da oposição e até figuras neutras – que poderão migrar para um dos lados da balança e desequilibrar a eleição de dezembro.

"Estamos montando pelo momento, por aquilo que o clube está vivendo. Não temos nenhum objetivo ou projeto político no clube. Só uma situação dessas me fez voltar, abrir mão de palavras empenhas. Sem a compreensão e participação de todos, não vamos conseguir sair disso", afirmou o ex-presidente.

A articulação da trégua política começou ao mesmo tempo em que o novo departamento de futebol foi montado. A escolha de Ibsen Pinheiro, que será assessor do vice de futebol, também tem ligação com isso. A figura dele representa a divisão de forças junto ao vestiário.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos