Homem de confiança de Roger, Fred perde espaço e tem futuro incerto

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • AFP PHOTO / Jefferson Bernardes

    Fred foi titular no primeiro semestre, mas perdeu espaço na defesa do Grêmio

    Fred foi titular no primeiro semestre, mas perdeu espaço na defesa do Grêmio

Contratado pelo Grêmio depois de uma disputa com o Goiás, o zagueiro Fred chegou em fevereiro sob indicação direta do técnico Roger Machado. Tinha trabalhado com ele no Novo Hamburgo no começo do ano passado. E logo de cara tentou justificar a insistência do time tricolor em sua contratação. Foi titular na Libertadores, fez bons jogos. Mas com os fracassos nos campeonatos do primeiro semestre, acabou sacado. Fora dos 11 iniciais e até das primeiras opções, ele tem futuro incerto neste momento. 

Foram nove jogos no Brasileirão. Não é possível negociação para outro clube da Série A. E para piorar, ele está distante das primeiras opções da comissão técnica gremista hoje em dia. 

As quedas do primeiro semestre foram atribuídas a falhas defensivas. Erros em bola aérea geraram muita reclamação. Sendo assim, é natural imaginar a exclusão daqueles que formavam o setor. Bressan foi emprestado ao Peñarol e Fred ficou para trás. 
 
Ainda mais com as chegadas de Wallace Reis, que virou titular, e Walter Kannemann, primeiro suplente. Aliado a isso, as boas entradas no time de Rafael Thyere, que no primeiro semestre sequer participou de jogos oficiais 
 
Nos últimos dois jogos, por exemplo, Fred sequer foi relacionado. Sua última partida ocorreu contra o Sport, há quase um mês. Hoje está atrás da dupla titular, e é apenas a terceira opção entre os suplentes. 
 

Contratação difícil e incerteza sobre 2017

O espaço perdido por Fred contrasta com a insistência do Grêmio na sua contratação no começo do ano. O clube queria de qualquer forma contar com ele, mas esbarrava nas dificuldades impostas pelo Goiás. Chegou a ensaiar desistência do acordo quando firmou com Kadu, mas voltou atrás e conseguiu que os goianos rescindissem contrato para um novo vínculo ser firmado em Porto Alegre. O clube contou com a insistência do atleta, que aos 30 anos via no Grêmio a principal oportunidade de sua carreira. Até agora soma 29 jogos com três gols marcados. 
 
A queda no número de partidas mostra também um destino semelhante a outro jogador indicado por Roger à direção tricolor por conta de trabalhos juntos no passado. Willian Schuster esteve no clube por um ano e acabou liberado ao fim do vínculo sem jamais se firmar. A exemplo de Fred, havia trabalhado com o treinador no Novo Hamburgo. 
 
Com contrato até janeiro de 2018, não está descartada saída dele do clube no ano que vem. Tudo dependerá do fim do ano e de um melhor aproveitamento daqui para frente. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos