Inter retoma negócio e tenta acordo para ter Ceará até dezembro

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Divulgação/Coritiba

    Ceará não tem mais contrato com Coritiba e faz tratamento no CT do Inter

    Ceará não tem mais contrato com Coritiba e faz tratamento no CT do Inter

Ceará deverá voltar a jogar pelo Internacional. Uma semana depois de ver a transferência ser cancelada, por lesão no músculo adutor da coxa, o lateral voltará a negociar com o clube gaúcho. As mudanças no departamento de futebol do Colorado estão no centro do novo capítulo do caso que também envolve o Coritiba.

Aos 36 anos, Ceará segue em Porto Alegre. Usando o CT do Inter para tratamento da lesão muscular. Uma primeira conversa entre o jogador e os dirigentes já ocorreu.

O plano do Inter é oferecer um contrato até dezembro. A oferta inicial, encaminhada pela antiga gestão de futebol, previa vínculo até o final de 2017.

A reunião para debater o tema, avaliar também a ligação com o Coritiba, deverá ser agendada nos próximos dias. O time paranaense emitiu nota e divulgou documento enviado pelo Colorado, solicitando liberação e confirmando o pagamento de R$ 1 milhão pela transferência.

O Inter, à época, alegou que não teria de arcar com o valor pela lesão revelada no exame médico. Ceará foi submetido a testes físicos e neles, apresentou limitação em alguns movimentos. Depois disso, foi encaminhado ao hospital para realizar bateria de análise clínica. Com o resultado, a confirmação da lesão no adutor da coxa direita, os dirigentes gaúchos decidiram cancelar o negócio.

A decisão de reabrir a negociação é justificada por dois motivos: carência do Inter na lateral direita e o histórico do jogador no clube. Campeão da Libertadores e do Mundial em 2006.

Na terça-feira, junto com Celso Roth, o Internacional apresentou a volta de três dirigentes com passagem pelo clube. Fernando Carvalho, Ibsen Pinheiro e Newton Drummond. Eles ocuparão os cargos de vice de futebol, assessor do departamento de futebol e diretor executivo, respectivamente.

A nova diretoria de futebol garante que não irá contratar reforços, até segunda ordem. A decisão tem ligação com as restrições do mercado (janela internacional fechada e opções escassas com menos de sete jogos) e principalmente com a gestão do grupo atual. No entendimento da cúpula, a hora requer apoio e injeção de ânimo no elenco. A exceção desta regra é Ceará, que já está no clube e teve negociação iniciada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos