Cartola do Barça vai ao Rio para explicar acordo na Justiça a pai de Neymar

Do UOL*, em São Paulo

  • REUTERS/Albert Gea

    Presidente do Barça planeja viajar ao Rio nesta semana para falar com pai de Neymar

    Presidente do Barça planeja viajar ao Rio nesta semana para falar com pai de Neymar

De acordo com o Mundo Deportivo, jornal de esportes da Espanha, o presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, planeja viajar ao Rio de Janeiro nesta semana para se encontrar com o pai de Neymar. O objetivo do cartola é conversar com Neymar da Silva Santos sobre os pormenores do acordo realizado pelo Barça com a Justiça da Espanha. O clube catalão aceitou pagar uma multa de 5,5 milhões de euros (R$ 21,5 milhões) ao Fisco.

Bartomeu também quer estreitar ainda mais as relações com a família de Neymar. O clube catalão acertou a renovação do contrato do atleta até 2021 e aguarda o seu retorno à Espanha, após os Jogos Olímpicos, para promover o ato oficial de renovação.

A articulação do estafe de Neymar com a diretoria do Barcelona, quando o jogador acertou sua transferência ao clube espanhol, teve como objetivo diminuir o valor pago ao Santos para a rescisão contratual, ocorrida em 2013. Segundo o juiz do caso, o custo da transação foi de 19,3 milhões de euros, informa o Mundo Deportivo.

Oficialmente, o Santos havia declarado, logo após o acerto com o Barcelona, que a negociação representou 17,1 milhões de euros. Ou seja: menos do que a metade dos 40 milhões de euros depositados em nome das empresas de Neymar.

Havia um risco para o Barcelona nessa estratégia. Caso Neymar optasse por deixar o clube, a multa rescisória, estipulada em 190 milhões de euros, poderia ser considerada abusiva e contestada na Justiça. A diretoria do Barcelona considera que, neste caso, o estafe de Neymar foi correto com o clube catalão, já que o jogador de 24 anos estava na mira de outros times europeus – o PSG era o mais disposto a abrir os cofres para tirá-lo do Barça.

Agora, com o novo contrato válido até 2021, a multa rescisória terá uma variação entre 200 milhões e 250 milhões de euros (a cada ano que passa, o valor aumenta). Desde o começo da negociação para renovar com o Barcelona, a família de Neymar queria garantias de que um novo acordo não representasse novos problemas com o fisco espanhol.
 

O processo na Justiça da Espanha

O Ministério Público espanhol considerou fraudulenta a transferência de Neymar, do Santos para o Barcelona, e cobrou explicações sobre a origem dos 40 milhões de euros recebidos pela família do atleta brasileiro.
 
Os 40 milhões pagos pelo Barcelona à família de Neymar foram depositados da seguinte forma: 10 milhões de euros foram desembolsados pelo clube catalão, em 2012, quando ele ainda defendia o Santos. O dinheiro de adiantamento foi depositado em uma empresa aberta pelo atleta.
 
Os 30 milhões restantes foram pagos pelo Barcelona em outra empresa de Neymar nos anos de 2013 e 2014 (quando ele já atuava pelo clube espanhol). Desde que as cifras foram levantadas pela Justiça, Neymar e Neymar Pai negam veementemente ter havido fraude e sonegação fiscal e alegam que os 40 milhões recebidos são referentes à comissão e direitos de imagem.
 
Para as Justiças brasileira e espanhola, esses pagamentos exclusivos a Neymar foram uma manobra para driblar o fisco e os então donos dos direitos econômicos (Santos, DIS e Teísa).
 
Posteriormente ao anúncio do Santos de que Neymar teria sido vendido por 17 milhões de euros, o clube catalão declarou que a contratação de Neymar havia custado 57 milhões.
 
Pressionada na época, a diretoria do Barça informou que os pagamentos relacionados ao jogador somaram 85 milhões de euros. Isso incluía custos indiretos como luvas, amistoso com o Santos, recursos para instituto Neymar e salários.
 
*Atualizado às 11h56

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos