Ricardo Gomes inicia trabalho no SP e já tem quatro missões pela frente

Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

  • Vitor Silva / SSPress

    Ex-técnico do Botafogo, Ricardo Gomes observa treinamento dos jogadores no Engenhão

    Ex-técnico do Botafogo, Ricardo Gomes observa treinamento dos jogadores no Engenhão

Antes de assumir o São Paulo nesta segunda-feira, Ricardo Gomes viu sua nova equipe ser derrotada justamente pelo Botafogo, equipe que comandou até a última sexta-feira. O clube paulista controlou boa parte da partida, teve mais posse de bola, mas sofreu um gol nos acréscimos do segundo tempo e acabou derrotado em pleno Morumbi.

Transformar a posse de bola em gols é uma das missões que Gomes terá a partir dessa segunda-feira. O UOL Esporte elenca as tarefas que o treinador deve ter a partir desta segunda, quando começa seu trabalho no CT da Barra Funda.

Recuperar a força do Morumbi

O Morumbi sempre foi sinônimo de força para o São Paulo, mas no Brasileirão 2016 a história tem sido bem diferente. Jogando em casa, conseguiu aproveitar menos da metade dos pontos em disputa: em dez partidas, venceu quatro, empatou duas e perdeu quatro, somando 14 pontos. O aproveitamento é de 46,7%. "Enquanto não arrumarmos essa questão de dentro de casa, vai ficar complicado no campeonato", disse Hudson, depois da derrota deste domingo. É uma das primeiras missões de Gomes.

Fazer ataque que trabalha e produz converter esforço em gols

O ataque do São Paulo é um dos mais ativos do Campeonato Brasileiro. São 199 passes para finalização (4º lugar), 101 cruzamentos certos (6º lugar), 81 dribles certos (2º lugar) e 376 lançamentos certos (2º lugar). O time é que mais tem escanteios na competição, com 125. Isso tudo resulta em 99 finalizações em direção ao gol, a 5ª melhor marca da competição. Os números são do Footstats.

O problema: o produto disso se resume a 21 gols. A marca deixa o São Paulo, empatado com o Internacional, com o quarto pior ataque da competição. Conseguir fazer com que seu produtivo ataque resulte no mais importante – gols – será outra missão de Ricardo Gomes.

Não desperdiçar a bola

O São Paulo é um time que entrega demais a bola ao adversário. Segundo o Footstats, o time perdeu a posse de bola 838 vezes no Brasileirão – é líder absoluto no quesito, dividindo o pódio com Santa Cruz e Internacional, que brigam na parte de baixo da tabela. Com o terceiro time que mais desarma na competição, Ricardo Gomes pode ter, se conseguir corrigir o desperdício da bola, uma das equipes mais preparadas para dominar as ações no campeonato.

Melhorar a disciplina

Embora seja apenas a 13ª equipe que mais comete faltas, o São Paulo é o 5º colocado em cartões amarelos (52) e o 2º em vermelhos (4). Com um elenco reduzido e vários jogadores frequentemente convocados para seleções, Ricardo Gomes terá mais facilidade se conseguir evitar perder atletas para suspensões.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos