Barcelona faz 3 a 0 no Sevilla e conquista Supercopa. Ganso joga mal

Do UOL, em São Paulo

Pela 12ª vez na história, o Barcelona é campeão da Supercopa da Espanha. Nesta quarta-feira, o time catalão venceu o Sevilla por 3 a 0, com dois gols de Arda Turan e um de Lionel Messi. O craque argentino também deu uma assistência, para o atacante turco marcar.

REUTERS/Albert Gea
Uma das atrações da partida foi a primeira atuação de Paulo Henrique Ganso como titular do Sevilla. Porém, o meia brasileiro teve atuação discreta e foi substituído aos 11 min do segundo tempo.

No duelo de ida, o Barça venceu por 2 a 0, gols de Suárez e Munir. Com o resultado desta quarta, o placar agregado foi 5 a 0. A Supercopa abre a temporada do futebol espanhol ao promover o duelo entre o campeão da Liga e o campeão da Copa do Rei. 

O jogo foi tranquilo para o Barcelona. O Sevilla até teve a chance de balançar as redes no Camp Nou, mas Iborra desperdiçou um pênalti ainda na etapa inicial. Os visitantes também acertaram o travessão por duas vezes. Mas, no segundo tempo, só deu Barça, com direito a um golaço de cobertura de Turan.

As duas equipes voltam a campo no sábado, pela primeira rodada da Liga Espanhola. O time comandado por Luis Enrique recebe o Real Betis às 13h15 (horário de Brasília), e o Sevilla encara o Espanyol em casa, às 17h15.

AP Photo/Manu Fernandez

Assistência de Messi, gol de Turan

 
O jogo começou de forma surpreendente, com uma pressão inicial do Sevilla. Os visitantes até carimbaram o travessão, em uma cabeçada de Yedder. Na primeira vez que chegou ao ataque, o time catalão não vacilou. Messi recebeu na proximidade da área e deu uma assistência perfeita para Arda Turan. O atacante turco apareceu na cara do goleiro Rico e bateu no canto, para abrir o placar.
 
 

Ganso apagado

 
Em sua primeira partida como titular do Sevilla, Paulo Henrique Ganso teve uma atuação discreta. Logo aos 6min, o meia brasileiro recebeu na área com liberdade. Ele até tinha ângulo para finalizar, porém preferiu cruzar rasteiro, e a zaga catalã afastou o perigo. Depois, pouco pegou na bola e foi substituído aos 11 min do segundo tempo, quando o placar já indicava 3 a 0 para o adversário.
 
REUTERS/Albert Gea

Bravo pega pênalti. Foi a despedida?

 

 
Enquanto define seu futuro, com uma boa possibilidade de se transferir para o Manchester City, a pedido do técnico Pep Guardiola, o goleiro Claudio Bravo segue brilhando no Barcelona. Aos 32 min do primeiro tempo, o chileno defendeu um pênalti cobrado por Iborra e impediu o empate do Sevilla.
 
A penalidade de fato aconteceu, porque o zagueiro Umtiti colocou a mão na bola dentro da área. Iborra bateu mal, à meia altura e sem conseguir mandar a bola no canto. Bravo acertou o canto e espalmou. 
 

Golaço de Turan

 
Aos 54 segundos da etapa final, Arda Turan marcou um golaço. O Barcelona apertou a saída de bola do Sevilla, que entregou. Turan pegou a bola na intermediária, viu o goleiro adiantado e bateu de primeira, por cobertura.
 
Aos 10 min, Lucas Digne avançou pela esquerda e cruzou. Messi subiu sozinho e desviou de cabeça, tirando o goleiro Rico do lance. 
 

Volta sem metrô

 
Não é só no Brasil que os torcedores têm que voltar tarde para casa após uma partida de futebol. A final da Supercopa da Espanha começou às 23 h (horário local), por determinação da UEFA. A entidade que comanda o futebol europeu proíbe que sejam disputados jogos nacionais ao mesmo tempo da competição continental.
Como houve rodada da fase eliminatória da Liga dos Campeões duas horas antes, o duelo no Camp Nou teve início mais tarde. E os torcedores não puderam voltar de metrô, que fechou antes do término da partida no Camp Nou.
 
 
 
BARCELONA 3 X 0 SEVILLA 
 
Data: quarta-feira, 17 de agosto de 2016
Local: Camp Nou, em Barcelona (ESP)
Cartões amarelos: Umtiti (Barcelona); Vitolo (Sevilla) 
Gols: Arda Turan, aos 10 min do 1º tempo e aos 54 s do 2º; Messi, aos 10 min do 2º tempo
  
Barcelona: Claudio Bravo; Aleix Vidal, Umtiti, Macherano e Digne (Jordi Alba); Busquets (Samper), Andre Gomes e Denis Suárez (Rakitic); Arda Turan, Munir e Messi.
Técnico: Luís Enrique
 
Sevilla: Rico; Diego González, Iborra e Mercado; Mariano, Kranevitter, Ganso (Franco Vazquez) e Sarabia; Correa (Vieto), Yedder (Vitolo) e Konoplyanka.
Técnico: Jorge Sampaoli

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos