Após perder Walter, Atlético-PR afasta vice-artilheiro e abre polêmica

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

  • Gustavo Oliveira / Site oficial do Atlético-PR

    Vinícius é o vice-artilheiro do Atlético-PR na temporada, com seis gols

    Vinícius é o vice-artilheiro do Atlético-PR na temporada, com seis gols

Além de Walter, que está acertado com o Goiás, o meia Vinícius é outro que não faz mais parte dos planos do Atlético-PR. Vice-artilheiro do time na temporada com seis gols, o jogador – que tem contrato com o clube paranaense até o fim de 2018 – acabou afastado e já está treinando separado do elenco rubro-negro.

Em entrevista ao UOL Esporte, o presidente do Atlético-PR disse que o afastamento do atleta se deu porque ele 'não correspondeu às expectativas' do clube e da comissão técnica.

"A decisão foi da diretoria e da comissão técnica. Não foi por nenhum ato de indisciplina, nenhuma questão de conflito com demais atletas. O que aconteceu é que se esperava uma perspectiva do Vinícius maior do que acabou ocorrendo aqui", justificou o dirigente.

"A gente esperava que ele conseguiria desenvolver todo talento dele, sendo aquele 10, e isso não acabou acontecendo. Na fase inicial foi bem melhor, mas ultimamente não atendeu às expectativas", acrescentou o presidente.

Luiz Sallim ressaltou inclusive que o técnico Paulo Autuori teve participação na decisão do afastamento de Vinícius. "Foi discutido entre todos nós. A decisão foi da diretoria, da comissão técnica, e nós conversamos para tomar essa decisão. Não foi uma situação isolada", disse.

"Como ele não estava atendendo às expectativas, o Autuori preferiu utilizar um outro atleta, mais jovem, porque ele sempre tomou a decisão de valorizar os atletas da base", afirmou. "Essa questão de ele não estar atendendo às expectativas e a decisão dele interromper as atividades aqui no Atlético-PR que foi em conjunto", completou o presidente rubro-negro.

Empresário diz não entender afastamento

Francisco Godoy, empresário de Vinícius, diz ter sido pego de surpresa com a notícia do afastamento do meia, titular do Atlético-PR nos últimos sete jogos do Campeonato Brasileiro. Segundo ele, foi uma decisão única e exclusiva da diretoria.

"Pelo que eu sei e me passaram de dentro do Atlético-PR é que o jogador foi afastado por uma opção da direção. Não foi técnica, não foi de ninguém. Foi da direção. Não tem uma explicação. Um jogador com 15 partidas [no Brasileiro], titular, vice-artilheiro do clube, time em sexto colocado na tabela do campeonato, jogador com 25 anos de idade. Ele teve cinco, seis clubes para escolher e optou por ir para o Atlético-PR", disse ao UOL Esporte.

"[Afastamento] Me pegou de surpresa, vou ser sincero. Não só o jogador como a família e, eu como agente, a mesma coisa. Não tem uma explicação até agora. A direção me informou: 'Ah, porque o Vinícius precisa amadurecer'", acrescentou.

Paulo Autuori joga decisão para o clube

Em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira, Paulo Autuori foi questionado sobre as saídas de Walter e Vinícius e não confirmou que a decisão tenha partido dele. "Tem questões que são do clube que nós temos que entender. Eu trabalho para o clube, não trabalho para mim. Eu não tenho minhas vontades pessoais, eu tenho que trabalhar com as necessidades", disse. "Existem coisas que são de foro interno. Foi uma decisão que o clube teve", acrescentou.

Futuro de Vinícius

Com a saída do Atlético-PR, Vinícius deve, nos próximos dias acertar com outro clube. O Goiás, clube que recentemente acertou com Walter, chegou a fazer proposta pelo meia.

"Tem algumas especulações de dentro e fora do Brasil. Estamos analisando o que vai ser melhor para o jogador. Vamos aguardar", completou o empresário.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos