Homem é detido durante jogo acusado de integrar rede de apostas

Bruno Thadeu e Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

  • Portuguesa Santista/Divulgação

    Portuguesa Santista e Tanabi se enfrentaram no último domingo (21)

    Portuguesa Santista e Tanabi se enfrentaram no último domingo (21)

Um homem foi detido por policiais militares durante o jogo Portuguesa Santista 2 x 0 Tanabi, no domingo, pela 4ª divisão paulista. O indivíduo, de nome Oliver, estava na arquibancada. Ele portava apostila com resultados de jogos e foi acusado pela diretoria da Tanabi de integrar rede de apostadores.

A partida disputada em Tanabi terminou antes dos 90 min; o árbitro teve de encerrar o duelo aos 20 min do segundo tempo, pois o Tanabi tinha apenas seis atletas em campo. O regulamento não permite menos de sete atletas em campo. O jogo foi registrado como vitória da Portuguesa por 3 a 0 (placar quando um time rival não completa a partida por número insuficiente de atletas).
 
Dois jogadores do Tanabi foram expulsos na etapa inicial. Outros três atletas alegaram lesão e não puderam continuar no segundo tempo. A maneira como o jogo terminou gerou suspeitas de manipulação.
 
O homem detido pela polícia é de Mirassol, tem inglês fluente e portava apostila e aparelho eletrônico com dados de jogos. Ele prestou depoimento no DP da cidade e foi liberado em seguida. À polícia, Oliver declarou trabalhar para a Real Time Sport Cast, site que faria estatística de jogos.
 
"A pessoa foi lacônica em informar que estava no estádio para fazer estatística e repassar para o site. Ele negou que integrasse uma rede mafiosa. Levantamos todos os dados e fotografamos os materiais que ele carregava para que esse caso seja levado adiante pela Justiça", comunicou ao UOL Esporte o delegado da polícia de Tanabi, José Luiz Barboza Jr.
 
Em julho, a Polícia Civil prendeu pessoas acusadas de integrar quadrilha que operava na manipulação de resultados de futebol. Foram expedidos 10 mandados de prisão e dois de busca e apreensão. As prisões integram a Operação Game Over, que investiga a interferência de apostadores asiáticos em resultados de jogos.
 
De acordo com a Polícia Civil, os asiáticos direcionaram as apostas para o Brasil depois que o cerco contra eles se fechou na Ásia e Oceania. As apostas ilegais no Brasil têm como foco torneios de divisões inferiores, torneios de categorias de base, e competições no Nordeste. 
 
Presidente do Tanabi acusa Portuguesa de oferecer dinheiro a atletas
 
O presidente do Tanabi, Irineu Alves, diz que atletas do Tanabi receberam propostas financeiras na lateral de campo vindas de dirigentes da Portuguesa Santista.
 
Segundo Irineu, a oferta dos dirigentes da Portuguesa era para que os atletas permanecessem em campo mesmo lesionados, pois não seria interessante o encerramento do jogo antes dos 90 min. O clube de Santos precisava de um saldo maior de gols para se aproximar da próxima fase do Estadual da 4ª divisão.
 
"No final do jogo a hora que nós ficamos com o número menor pra jogar teve problema médico, e o médico determinou que o jogador não tinha condições e a gente não tinha mais troca, teve dirigentes da Portuguesa Santista que ofereceu dinheiro para os nossos jogadores continuarem jogando, então você vê que não é motivo de desconfiança financeira por nós, eles trouxeram o elenco todo e tinha uns 10 dirigentes mais ou menos e aí no tumulto quando acabou o jogo eles entraram e ficaram no banco de reservas e ofereceram dinheiro para continuar jogando. A gente estava com 12 jogadores só, 11 e 1 reserva, então no decorrer do intervalo para arrumar a defesa foi feita essa alteração, então no segundo tempo a gente ficou sem direito a alterações e por isso o jogo foi paralisado aos 20 minutos do segundo tempo."
 
Procurado pelo UOL Esporte, o presidente da Portuguesa Santista Lupércio Simão Conde, via assessoria de imprensa, não quis comentar sobre o assunto, somente em nota oficial lamentou os fatos ocorridos em Tanabi.
 
Procurada pela reportagem a Federação Paulista de futebol através da assessoria de imprensa ressaltou: "A Federação Paulista de Futebol mantém constante vigilância em situações que possam levantar suspeitas de desvio de conduta por meio de seu Comitê de Integridade, criado em 2015, que investiga e acompanha situações suspeitas. Todas as informações sobre este caso serão apuradas. A FPF está encaminhando as informações desta partida paras as autoridades competentes para investigação dos fatos."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos