Presença de "rival" do Santos na proposta da Juve aproxima Gabigol da Inter

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Ivan Storti/Santos FC

    Gabriel deve receber mais de R$ 1 milhão por mês de salário para jogar na Itália

    Gabriel deve receber mais de R$ 1 milhão por mês de salário para jogar na Itália

O futuro de Gabriel Barbosa ainda é incerto. Mas, hoje, o camisa 10 do Santos está próximo de um acerto com a Internazionale e mais distante da Juventus, da Itália. O motivo é que a Juve, primeiro clube italiano a fazer proposta oficial ao alvinegro praiano, ficou prejudicada na briga pelo fato de contar com ajuda da Doyen Sports para tirar a revelação santista da Vila Belmiro.

Gabigol até preferia a Juventus, mas o fato de Santos e Doyen travarem uma briga na Justiça, dificultou as negociações com o clube de Turim.

A Doyen foi responsável por investir grande parte da proposta de 20 milhões de euros oferecidos ao Santos. Os investidores entendem que não receberiam, pelo menos no ato, os 20% dos direitos econômicos que detêm de Gabigol em uma possível transferência do jogador. Por essa razão, esperavam amenizar o prejuízo com comissões da Juventus na transação.

Com isso, a Internazionale ganhou força na disputa. O clube italiano tem Kia Joorabchian, conhecido no Brasil por trazer a MSI ao Corinthians em 2005, por trás do negócio.

O investidor iraniano enviou um representante para conversar com Gabigol e seus representantes no último domingo. O acordo avançou e pode ser fechado nesta semana.

As propostas salariais são semelhantes. Juventus e Inter ofereceram cerca de 3,5 milhões (cerca de R$ 12, 6 milhões) por ano de salário.

A venda do camisa 10 ajudará o Santos a colocar as contas em dia. O clube deve dois meses de direitos de imagem aos atletas. Os dirigentes esperam uma "folga financeira" de um ano com a saída de Gabigol.

A proposta total da Inter é de 25 milhões de euros (R$ 90 milhões). O clube paulista embolsará 18 milhões de euros (R$ 65 milhões) na transação. Gabigol e seus representantes ficaram com 7 milhões de euros (R$ 25 milhões), além do ordenado de pouco mais de R$ 1 milhão por mês e luvas.

O UOL Esporte entrou em contato com os representantes de Gabigol e da Doyen Sports, mas não teve as ligações atendidas. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos