Henri Castelli relata ameaça e xingamento de diretor do SP: "Fiquei quieto"

do UOL, em São Paulo

Na mira do setor jurídico do São Paulo, Henri Castelli resolveu rebater a possível iniciativa do clube paulista de o processar por um vídeo, gravado e divulgado por ele mesmo, em que reclama da diretoria são-paulina. O ator global disse que assim como os dirigentes ficaram incomodados com suas declarações, ele também foi xingado e até ameaçado, mas que ficou quieto.

"Recebi mensagens de diretores do São Paulo me xingando, me ameaçando, falando de homossexual e o caramba... Agora eles podem falar que eu sou 'veado'? Eu fiquei quieto, não movi nada contra eles apesar de também ser atingido. Só dei minha opinião", disse Castelli ao programa Seleção Sportv.

Ainda em entrevista ao canal de televisão, o ator global concordou com a atitude de protestar da torcida tricolor, mas condenou o fato de ela ter se excedido e entrado para dentro do centro de treinamento são-paulino.

"Não concordo com entrar no campo. É o ambiente de trabalho, não iria gostar que entrassem no estúdio de televisão para me criticarem. É uma coisa que tem que ser conversada. O que eu ouvi de gente séria que estava lá é que os portões estavam abertos. Não teve arrombamento de cadeado, ninguém pulou muro... Era para ser apenas do lado de fora, ter entrado está errado... Mas quem abriu o portão?", deixou no ar com um tom de ironia.

A confusão entre ator e diretoria se deu após um vídeo em que o ator aparece cobrando a diretoria e falando que estaria no protesto de sábado ganhou repercussão. Na gravação, realizada após a derrota para o Juventude na Copa do Brasil, o ator convoca os torcedores para a manifestação em frente ao CT e diz não aguentar mais o fato de a torcida do time ser motivo de piada por resultados ruins, criticando os dirigentes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos