Besiktas seduziu Manoel com cifra milionária, mas não convenceu o Cruzeiro

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Manoel, zagueiro do Cruzeiro

    Manoel, zagueiro do Cruzeiro

Por pouco, o Cruzeiro não perdeu Manoel para o Besiktas, da Turquia. A princípio contrário à transferência, o zagueiro chegou a aceitar a proposta salarial feita pelos europeus. Os mineiros, contudo, não concordaram em liberá-lo. A recusa contrariou ainda o desejo do Atlético-PR, detentor de 50% dos direitos econômicos (mesmo percentual do clube de Belo Horizonte).

Avesso à negociação no início das conversas, o jogador pediu aproximadamente cinco vezes o que recebe na Toca da Raposa II para se mudar para o continente europeu. Os vencimentos em Belo Horizonte estão avaliados em R$ 200 mil mensais.

O curioso é que os turcos avalizaram a solicitação sem nem sequer discutir os valores. Como acataram o pedido do estafe do defensor – R$ 1 milhão por mês –, os estrangeiros enviaram a documentação para agilizar o processo de transferência.

Os documentos foram repassados à diretoria cruzeirense, que manteve a postura e optou por não liberar o atleta. Caso se mudasse para Istambul, o zagueiro teria contrato de cinco temporadas – até agosto de 2021. No local, segundo pessoas ligadas ao seu estafe, "ele receberia o suficiente para não trabalhar por 20 anos". O contrato renderia R$ 60 milhões.

A intenção do Besiktas era desembolsar 7 milhões de euros (R$ 25,2 milhões na cotação atual) para contar com 100% dos direitos econômicos de Manoel. O montante seria dividido igualitariamente entre Cruzeiro e Atlético-PR. Cada clube arrecadaria, portanto, 3,5 milhões de euros (R$ 12,6 milhões).

O que impediu a transação foi a negativa do presidente Gilvan de Pinho Tavares. No entanto, há uma cláusula que permite a venda do jogador caso um clube ofereça cerca de R$ 10 milhões pela parte pertencente aos paranaenses. Como os mineiros recusaram a proposta, eles têm que adquirir a outra metade dos direitos, conforme contrato. É necessário desembolsar valor idêntico ao pago em 2014 – R$ 9 milhões.

Embora Manoel tenha sido informado de sua permanência na capital mineira, Cruzeiro e Atlético-PR ainda discutem sobre a questão referente a esta cláusula. É possível que haja um acordo entre as partes, exigindo a venda do atleta até a próxima janela de transferências de verão da Europa. O vínculo do defensor na Toca da Raposa II se encerra em 30 de maio de 2018.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos