Alisson alivia Dunga e diz que atletas dividem culpa por má fase na seleção

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Manaus (AM)

  • Pedro Martins/MoWa Press

    Alisson sorri em entrevista

    Alisson sorri em entrevista

Enquanto boa parte de crítica e torcida exalta Tite e critica Dunga pelos últimos momentos da seleção brasileira, os jogadores evitam empurrar a conta da má fase recente para o ex-treinador. Em entrevista coletiva neste sábado (3), o goleiro Alisson evitou críticas ao antigo chefe e ressaltou que os atletas também têm culpa pela situação delicada nas Eliminatórias.

"As críticas não eram só para o Dunga, eram pra gente também. Nós entramos em campo, fazemos as coisas acontecerem ou não. Quando a fase está ruim é bola na trave, gol de mão, pode ser que tenhamos nos abatido", disse o titular do gol brasileiro.

"O professor Tite nos deu palavras de ânimo, ajudou bastante, organizou o básico e, através disso, voltando ao simples, fizemos um jogo envolvente, com posse de bola", completou Alisson.

O novo goleiro da Roma, da Itália, ainda afirmou que a conquista do ouro pela seleção olímpica ajudou a aliviar o ambiente para a chegada de Tite, no início da nova fase.

"Depois do êxito na Olimpíada, entramos com a cabeça mais relaxada. Era menos pressão. Os meninos correram pra caramba, não conquistaram o ouro à toa, e o torcedor pôde ver mais de perto a essência do jogador. Fizemos isso também contra o Equador e temos que fazer no próximo jogo para trazermos o torcedor para perto de nós".

E o momento, de fato, é outro. A seleção que chegou a ser vaiada em treinos dentro de casa há alguns meses foi muito festejada neste sábado (3), na Arena da Amazônia. No palco do jogo contra a Colômbia, cerca de 15 mil torcedores acompanharam a primeira atividade do time de Tite na cidade.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos