Tabu para Tite, Marquinhos supera desconfiança e vira solução na seleção

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Manaus (AM)

  • Lucas Figueiredo/CBF

Último jogador a iniciar as atividades em campo com a seleção brasileira para o início da era Tite, Marquinhos não precisou de muito tempo para mostrar sua moral na equipe. Um treino na véspera do duelo contra o Equador bastou para que o zagueiro tivesse sua escalação confirmada. A boa atuação na vitória por 3 a 0, na última quinta (1), ratificou o status de solução do jogador que, ao lado de Miranda, parou o perigoso ataque do então líder das Eliminatórias. Ainda assim, falar sobre um dos principais nomes do time é um tabu para o técnico Tite.

O novo comandante da seleção brasileira não pensa duas vezes ao elogiar o desempenho do defensor, mas também não consegue disfarçar o incômodo ao comentar uma relação antiga com Marquinhos. O desconforto se dá por conta da temporada 2012, quando Tite e o atleta trabalharam juntos no Corinthians.

Marquinhos era preterido pela comissão técnica em sua posição de origem, chegou a ser testado em outros setores e, pouco aproveitado, acabou negociado com a Roma, da Itália. A boa fase do defensor no exterior gerou uma cobrança interna e um desgaste a Tite no Corinthians.

Por mais que Tite defenda sua "inocência" no caso, a situação nunca foi bem digerida. "Entendo a pergunta sobre o caso, mas não falarei disso. Só uma coisa: não sou manager, não vendo e não compro jogador", disse um incomodado técnico na entrevista da última quarta (31), sem esconder o tabu de um assunto que ainda volta à pauta após quatro anos.

O jogador, por sua vez, descarta qualquer polêmica. Marquinhos ainda valoriza o trabalho do técnico. "Existia uma hierarquia na época, um tempo de adaptação [para subir dos juniores ao profissional]. Era uma outra realidade. Não era o mesmo Marquinhos de hoje. Se hoje sou titular, é porque ele acredita em mim", comentou.

"Todos conhecem o Tite e os quesitos que ele usa. O que importa com ele é trabalho e merecimento. Ele coloca que estava fazendo o meu para estar ali. Procurei aproveitar as oportunidades neste período, no PSG, na seleção olímpica. Mereci estar aqui", completou Marquinhos.

Seguro ao lado de Miranda e com a dupla elogiada após lances capitais que evitaram gols equatorianos no último jogo, o zagueiro do PSG não deverá deixar o time. Marquinhos estará na lista de titulares para o próximo compromisso da seleção nas eliminatórias, nesta terça (6), em Manaus, conta a Colômbia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos