Touré se nega a deixar City e abre "batalha" para provar valor a Guardiola

Do UOL, em São Paulo

  • Reuters / Bobby Yip

Yaya Touré não está nos planos do técnico Pep Guardiola no Manchester City, mas se negou a deixar o clube na janela de transferências encerrada há três dias. Referência do meio-campo nas últimas temporadas, o marfinense tem vínculo até julho de 2017 e declinou uma oferta do clube para rescindir seu contrato.

"Ele é um grande profissional e quer demonstrar que, apesar de algumas decisões que não se entende, seguirá fazendo seu trabalho como sempre", garante o agente do jogador, Dimitri Seluk, que explica a decisão de Touré em não trocar de ares. "É claro que Yaya teve opções para ir embora, mas decidimos que ele ficaria, e ele está decidido a seguir até o final de seu contrato", declara.

O marfinense foi excluído da lista de inscritos do City para a Liga dos Campeões, mas a relação com o treinador é conturbada há muitos anos. "Guardiola não confiava em mim. Sempre que falávamos, ele me deixava sem resposta e era pouco claro nas justificativas para me deixar fora da equipe", chegou a afirmar à rádio catalã ONA FM após dois anos de banco de reservas sob comando do técnico.

À época Touré tinha 25 anos e perdeu espaço para Sergio Busquets. Agora, aos 33, tem concorrência de Fernandinho, Gundogan e Fabian Delph, e só terá chances de atuar em competições domésticas como o Campeonato Inglês, a FA Cup e a Copa da Liga.

Além de poder provar a Guardiola seu valor, Touré ainda pode se beneficiar financeiramente da decisão de se manter no City. Se receber propostas daqui a um ano, ele embolsará as luvas de um novo acordo pois sairia sem render multa rescisória ao clube.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos