Ricardo Gomes diz que invasão no CT é um 'problema da sociedade'

Do UOL, em São Paulo

  • MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Ricardo Gomes lamentou a invasão no CT da Barra Funda e entende que o vandalismo não ocorreu apenas em virtude do mau momento do São Paulo no ano. A baderna promovida por torcedores uniformizados é um "reflexo da sociedade", disse o treinador.

"O problema não é do futebol, é da sociedade. Nada a ver com o futebol. O futebol está dentro da sociedade, que está mal. Essa invasão não é um problema do São Paulo, Corinthians, Flamengo. É do país", declarou o técnico, ao Estado de S. Paulo.

Na semana passada, os treinos do São Paulo foram fechados à imprensa.

"Resolvemos fechar os treinos para exatamente parar de falar disso. Não digo esquecer, mas o assunto tem que ser futebol. Na minha cabeça, o trabalho é melhorar a qualidade do espetáculo. Se ficar falando de invasão, você perde o foco", disse o técnico, na sexta-feira.

Gomes chegou ao São Paulo em um período de reconstrução do elenco. O time negociou Paulo Henrique Ganso para o Sevilla. Calleri teve contrato encerrado. Alan Kardec foi para a China. Centurión acertou com o Boca Juniors. Caramelo se transferiu para o Chapecoense.

O maior desafio no momento será arrumar o setor intermediário.

"Na minha cabeça, o que falta ao São Paulo é melhorar o meio-campo. Se a gente conseguir a melhor formação no meio e ajudar a chegada de Cueva e Chávez, vamos evoluir. Essa é a ideia".

O São Paulo apresentará nesta semana o meia Jean Carlos, que defendia o Villa Nova. O atleta fez exames clínicos no CT tricolor no fim de semana, restando a assinatura do contrato.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos