Atlético-MG tem problemas com parceira que ajudou na contratação de Robinho

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Divulgação

    Robinho desfilou na apresentação do novo uniforme do Atlético-MG

    Robinho desfilou na apresentação do novo uniforme do Atlético-MG

O Atlético-MG não confirma, mas tem enfrentado problemas no acordo com a Dryworld, fornecedora de materiais esportivos até dezembro de 2020. Os imbróglios são referentes à distribuição e aos repasses financeiros.

Os empecilhos no cumprimento do contrato foram preponderantes para a troca dos representantes brasileiros da empresa. O novo parceiro da companhia oriunda do Canadá é a Rocamp/Logic, empresa têxtil com sede em Capanema, no Paraná.

Edson Campangolo, membro do conselho da Dryworld na América do Sul e um dos sócios da Rocamp, confirmou ao UOL Esporte os problemas entre o clube mineiro e os canadenses da companhia.

"Não há novidade entre o que disse recentemente e hoje (terça-feira). Realmente, há um conflito entre a diretoria estrangeira da Dryworld e o Atlético. Há algumas pendências entre eles (canadenses da Dryworld) e a gente também, nada entre nós (do Brasil) e o Atlético. Eles estão resolvendo esta situação e deve haver novidades em breve. Estou indo à sede da Rocamp aqui no Paraná para me reunir com o pessoal e resolver algumas pendências sobre o assunto", afirmou.

A Dryworld fechou por cinco anos com o Atlético-MG. O montante anual se aproxima da casa dos R$ 20 milhões. Contudo, ainda não foi todo entregue à diretoria. Este, inclusive, é um dos imbróglios. O valor da dívida não é confirmado.

A empresa canadense ainda foi preponderante na contratação de Robinho, em fevereiro passado. Sem clube desde a saída do Guangzhou Evergrande, da China, o Rei das Pedaladas foi contratado com auxílio da fornecedora de materiais esportivos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos