Recusa de folgas e vida discreta: Por que Rafinha tem moral no Barça

João Henrique Marques

Do UOL Esporte, em Barcelona

  • Divulgação

    Rafinha e o presidente do Barça, Josep Maria Bartomeu, ao renovar contrato até 2020

    Rafinha e o presidente do Barça, Josep Maria Bartomeu, ao renovar contrato até 2020

São mais de 10 dias de folga recusados. Uma vida discreta, com raras presenças em baladas e a fama de ser viciado em treinamento. Rafinha tem prestígio incomum a um brasileiro no cenário europeu do futebol. No Barcelona, o meia tem moral de sobra muito pelo comportamento fora de campo.

A estreia na temporada aconteceu na vitória por 1 a 0 contra o Athletic de Bilbao, domingo passado. Rafinha atuou em dia de folga, já que recusou a semana de descanso após a conquista da medalha de ouro na Olimpíada.

A mesma situação ela já tinha vivido durante as férias coletivas do elenco. Em junho, o brasileiro foi ao centro de treinamento do clube em vários dias para aprimorar o condicionamento físico. A imagem que ficou é de um dos jogadores mais empenhados do elenco.

"Daniel Alves, Neymar, Ronaldinho e Romário são referências de como um brasileiro é bom de bola e deram certo no Barcelona, mas sempre com um comportamento fora de campo discutível. A imagem do Rafinha é o oposto, tendo relacionamento exemplar e aceitação geral entre comissão técnica e diretoria", diz o repórter da rádio espanhola Cadena Ser, Bruno Alemany.

Mesmo solteiro, Rafinha tem vida social pouco agitada. Nas noitadas com Neymar pouco aparece, e o jantar em família quase sempre acompanhado do pai, o ex-jogador Mazinho, é o programa escolhido em Barcelona.

No pior momento da carreira, em setembro do ano passado, quando rompeu os ligamentos do joelho, Rafinha chegava a passar 8 horas no clube em tratamento. Além disso, buscou fisioterapia particular para a realização de exercícios em casa. O retorno foi antes do prazo esperado pelos médicos do Barça. Também como prêmio teve o contrato renovado com o Barça até 2020. 

Divulgação / Site oficial
Barcelona fez montagem para anunciar renovação de contrato de Rafinha
O moral com Luis Enrique

Rafinha é um dos poucos a conversar frequentemente com Luis Enrique. Dele ouviu que será mais utilizado do que pensa após ver o Barça reforçar o meio campo com contratações como a do português André Gomes e do espanhol Denis Suárez. A frase foi dita para convencer o brasileiro a rejeitar uma proposta para jogar pelo Sevilla nesta temporada.

O relacionamento com Luis Enrique começou em 2010 no Barça B. De lá para cá, o brasileiro só não esteve ao lado do treinador na temporada 2011/2012 – treinou o Roma e Rafinha seguiu no Barça B.

"Com ele eu aprendi sobre as exigências físicas de ser um profissional", assumiu o meia em entrevista à TV Barça. "Em um dos treinos que me marcou, ele me puxou para fora do grupo e perguntou: Você está bem, aconteceu alguma coisa? Eu disse que não, e ele me disse: "Bem, então comece a correr", contou.

O reencontro com Luis Enrique foi no Celta de Vigo por um pedido de contratação feito pelo treinador. Por lá, ele virou titular atuando assim em 27, dos 38 jogos do time no Campeonato Espanhol. Rafinha fez quatro gols. 

No Barcelona, o meia brasileiro teve que se acostumar com o banco de reservas. Isso, porém, não o deixa desanimado. Rafinha segue com a presença no clube até em dias de folga. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos