PSG reclama e diz ter sido usado por Neymar, diz jornal francês

Do UOL, em São Paulo

  • GERARD JULIEN/AFP

    Neymar comemora gol marcado pelo Barcelona sobre o Atlético de Madri, em 2015

    Neymar comemora gol marcado pelo Barcelona sobre o Atlético de Madri, em 2015

O Paris Saint-Germain desmentiu parte de uma entrevista concedida pelo empresário brasileiro Wagner Ribeiro, que cuida da carreira de Neymar. O agente havia dito à "ESPN" que a equipe francesa tentou tirar o atacante do Barcelona na última janela de transferências do futebol europeu e que chegou a oferecer 40 milhões de euros (R$ 146,8 milhões) anuais de salários ao jogador.

"É totalmente falso. É uma quantidade obscena", disse ao jornal francês "L'Équipe" uma fonte ligada ao PSG. "Neymar nos usou para aumentar seu salário no Barcelona", completou o representante não identificado.

Neymar renovou em junho o contrato com o Barcelona. O vínculo do brasileiro com o clube catalão, que ia até 2018, foi estendido até 2021.

Segundo Ribeiro, o PSG tentou impedir que isso acontecesse. O empresário disse que o time francês se ofereceu para pagar os 190 milhões de euros (R$ 697,5 milhões) da multa rescisória do contrato anterior do brasileiro.

Ao "L'Équipe", a fonte não identificada do PSG confirmou que Neymar estava nos planos da equipe e que ele poderia ter sido o maior investimento do clube na última janela de transferências.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos