SP vê volta por cima improvável e estuda venda ou rescisão de Michel Bastos

Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

  • Ernesto Rodrigues-27.ago.2016/Folhapress

    Michel Bastos é cercado por torcedores que invadiram o centro de treinamento do São Paulo no último 27 de agosto

    Michel Bastos é cercado por torcedores que invadiram o centro de treinamento do São Paulo no último 27 de agosto

Apesar da previsão inicial, o futuro de Michel Bastos no São Paulo não foi definido nesta segunda-feira – a conversa decisiva entre estafe do atleta e departamento de futebol do clube deve ocorrer na terça ou na quarta. A cúpula são-paulina, entretanto, vê com dificuldades uma volta por cima do meia, e trabalha com duas alternativas para uma saída que não crie problemas para nenhuma das partes.

Ao UOL Esporte, pessoas ligadas à diretoria do São Paulo explicaram que uma possível rescisão já foi discutida com representantes do jogador. Inicialmente, a ideia deles era que recebessem uma indenização pelo fim do contrato, ou o pagamento dos salários devidos até o fim do ano – o clube considerou a hipótese muito cara, e não cedeu.

Na mesa, então, duas hipóteses: a primeira de rescisão amigável entre ambos os lados, mas de forma que não haja nenhum prejuízo ao clube. Neste cenário, o contrato seria rompido, sem que nada mais fosse devido ao jogador, e Michel ficaria livre para decidir seu destino.

A alternativa é encontrar um clube em algum dos países nos quais a janela de transferências esteja aberta - Arábia Saudita, Catar (até 22 de setembro) e Emirados Árabes (até 20 de outubro) são centros capazes de oferecer termos financeiros que agradem ao São Paulo e a Michel. A janela argentina também está aberta.

Enquanto a situação não é definida, Michel segue cumprindo normalmente suas obrigações e treinando com o elenco são-paulino. Na avaliação do clube, entretanto, o jogador ficou muito abalado com a violência da torcida organizada na invasão ao CT do último dia 27, e não atravessa a melhor fase técnica.

"Temos essa semana para conversar com o Michel. Quero tê-lo no elenco, ele é um bom jogador, sei que o episódio da invasão da torcida foi horroroso, vexatório. Não é possível que o torcedor que gosta do clube queira criar uma imagem daquela, queria depredar o patrimônio físico ou moral do São Paulo. O Michel ficou chateado com toda razão, tem futebol para jogar no São Paulo, resta saber se quer continuar. Se quiser vamos tê-lo com muito prazer; se quiser sair, vamos respeitá-lo", declarou Marco Aurélio Cunha no programa Jogando em Casa, do Esporte Interativo, na noite desta segunda-feira (12).

Procurado pela reportagem através de sua assessoria, Michel não atendeu às ligações. O São Paulo não se manifesta oficialmente sobre contratações ou saídas de jogadores.

Depois de vencer a primeira partida sob o comando de Ricardo Gomes no domingo, diante do Figueirense, o São Paulo volta a campo pelo Brasileirão na quinta-feira, diante do Cruzeiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos