Atacante abandona trabalho e Grêmio quer rescisão por justa causa

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Rodrigo Fatturi/Grêmio

    Luis Felippe (com a mão para cima) não deu justificativa e abandonou o Grêmio

    Luis Felippe (com a mão para cima) não deu justificativa e abandonou o Grêmio

O atacante Luis Felippe era uma das apostas do Grêmio. Contratado em 2013, quando com apenas 17 anos brilhava no principal da Cabofriense, sendo eleito revelação do Campeonato Carioca, o jogador jamais conseguiu apresentar algum futebol no Tricolor. E se faltaram gols, sobraram atos de indisciplina. Agora, sem aparecer para treinar ou jogar por quase 60 dias, ele está prestes a ter seu contrato rescindido por justa causa. 

O Grêmio já enviou uma série de notificações para ele. Entrou em contato com a mãe do jogador, enviou documentos para seu endereço no Rio de Janeiro, buscou contato com seu antigo empresário, tudo para conseguir ao menos uma justificativa para o abandono de trabalho. O último dos atos de indisciplina do jogador. 

E não é a primeira vez. Em 2014 o jogador fez exatamente a mesma coisa. Sem justificativa alguma, deixou Porto Alegre, retornou ao Rio de Janeiro e ameaçou abandonar a carreira de atleta. Após muito tentar, o Grêmio conseguiu seu regresso e o liberou por empréstimo ao Mallorca, da Espanha. 

Só que lá, mesmo jogando eventualmente no time B, ele também não se mostrou satisfeito. Tanto que teve vínculo rescindido por justa causa, o mesmo que o Tricolor pretende fazer agora. A justificativa na ocasião foi abandono de posto de trabalho. Ele não se reapresentou quando deveria e já trazia, também, histórico de ausência em treinamentos. 

"Nós tentamos todas as formas de contato com ele, enviamos inúmeras notificações. Mas parece que este menino não quer jogar", argumentou o advogado do Grêmio, Gabriel Vieira, ao UOL Esporte. 

Em julho, o diretor executivo do clube, Júnior Chávare, mostrava empolgação na recuperação de Felippe, que atuava pelo time de transição. "O que aconteceu foi que ele teve alguns problemas físicos. Acabou sendo emprestado. Voltou e hoje concorre com outro jogador no time Sub-20 do Grêmio. O Luan (atacante que se destacou na Copa São Paulo). Mas tem mostrado ótimo rendimento e seguimos confiando muito nele", disse na ocasião. 

Mas o quadro mudou totalmente. Foram atos repetidos contra a conduta do clube. Notificações por faltas em treino, por ganho de peso, e por fim o abandono do posto de trabalho. 

Rescisão na Justiça pode inviabilizar carreira

Pesa contra Luis Felippe, porém, a legislação. Em caso de rescisão na Justiça por abandono de trabalho, o jogador ficaria obrigado a pagar uma multa ao clube. E um eventual time que o contrate, assumiria automaticamente como responsável solidário na dívida. Desta forma, mesmo sendo livre sua assinatura com qualquer equipe seria dificultada. 

"Não queremos dificultar a carreira dele, pelo contrário, queremos que ele se apresente para resolvermos isso. Só o clube não pode ficar nesta situação", finalizou Vieira. 

A reportagem do UOL Esporte tentou contato com Luis Felippe e sua estafe, mas não foi atendida até o fechamento desta reportagem. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos