Camisa da discórdia: opositores tentam proibir SP de usar uniforme amarelo

Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

  • MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

    São Paulo utilizou o uniforme amarelo diante do Botafogo, em agosto

    São Paulo utilizou o uniforme amarelo diante do Botafogo, em agosto

Autores de uma ação que visa anulação do estatuto e afastamento da diretoria do São Paulo, sócios e conselheiros de oposição do clube do Morumbi voltaram à Justiça nesta semana com um objetivo diferente: proibir o time de utilizar o terceiro uniforme de cor amarela lançado em conjunto com a Under Armour em agosto deste ano. A vestimenta foi aprovada no Conselho Deliberativo em julho.

Dentre os autores estão Newton Ferreira, o Newton do Chapéu, candidato derrotado na última eleição presidencial e Francisco de Assis Vasconcellos Pereira da Silva, conselheiro e advogado e que também assina a ação de anulação do estatuto, datada de 2004.

A alegação é de que o uniforme amarelo fere o estatuto do clube, que dispõe que as cores a serem utilizadas devem ser o branco, vermelho e preto "A perplexidade, ante o absurdo acontecimento, e a justa repulsa da coletividade são-paulina exigem a pronta inviabilidade da utilização presente ou futura de outro uniforme sem as cores, símbolos e o Emblema isósceles acolhidos desde a fundação do Clube e mantidos na refundação", diz a ação.

O documento ainda afirma que a camisa parte de interesses "espúrios" ao escolher a cor amarela, que foi utilizada na campanha presidencial de Carlos Miguel Aidar, antecessor do atual presidente Carlos Augusto de Barros e Silva e ligado ao grupo de Juvenal Juvêncio, ao qual pertenceu por anos o atual mandatário.

 "Prevaleceu na infeliz escolha a vontade espúria. Proveitos econômicos não destroem ou compram a tradição do Tricolor Paulista e da legalidade. Mais do que injustificável, é intolerável, pois, sintomaticamente, a cor amarela há tempo é usada como símbolo de propaganda em movimentos eleitorais do grupo atualmente dominante do São Paulo Futebol Clube".

Por fim, a ação cita que a camisa foi mal recebida pelos torcedores nas redes sociais, citando inúmeros exemplos. O pedido é para que o clube seja proibido de utilizar cores que não branco, vermelho e preto nos uniformes, sob pena de pagar multa diária de R$ 5 mil.

O São Paulo ainda não foi citado na ação e, procurado pela reportagem, não se manifestou. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos