Time de Ronaldo nos EUA vive crise financeira, e sócios tentam vendê-lo

Danilo Lavieri e Guilherme Costa

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação/Strikers

    Kleberson em ação pelo Strikers, time de Ronaldo nos EUA

    Kleberson em ação pelo Strikers, time de Ronaldo nos EUA

Pode estar com dias contados a aventura do ex-jogador Ronaldo, 39, como proprietário de um time de futebol nos Estados Unidos. Em dezembro de 2014, o "Fenômeno" virou sócio do Fort Lauderdale Strikers, equipe que disputa a NASL (North American Soccer League, segunda competição nacional em grau de relevância). Segundo apurou o UOL Esporte, o time vive momento financeiro conturbado e os donos procuram novos investidores.

O Strikers já cortou viagens de alguns funcionários e descumpriu data prevista para o pagamento de salários. A justificativa pelo atraso dada ao grupo, porém, tem mais a ver com questões burocráticas decorrentes de um feriado do que com a situação financeira da equipe.

Ainda assim, jogadores já começaram a reclamar. Existe até um grupo que cobra o maior envolvimento de Ronaldo – o "Fenômeno" não tem participado ativamente das negociações relacionadas aos atrasos salariais. O elenco do Strikers tem nomes como o goleiro Bruno (ex-Palmeiras), o lateral direito Gabriel (ex-São Paulo), o armador Adrianinho (ex-Ponte Preta) e o meio-campista Kleberson, pentacampeão mundial com a seleção brasileira em 2002.

Os problemas financeiros do Strikers já foram apresentados aos outros times. Na NASL, cada time é dono de uma fatia da liga. Decisões costumam ter participação de outras equipes, considerando também os objetivos de médio e longo prazo do campeonato. Foi assim em 2014, quando a agência de marketing esportivo Traffic decidiu vender a equipe de Fort Lauderdale para um trio de empresários brasileiros – Ronaldo entrou no negócio apenas três meses depois.

Atualmente, o principal sócio do Strikers é Paulo Cesso, remanescente do trio que comprou a equipe da Traffic. Rafael Bertani é outro que permanece, mas a lista de acionistas tem outros quatro empresários, incluindo Marcus Buaiz, 37, que atua no segmento de entretenimento e é sócio de Ronaldo em outros empreendimentos.

O grupo que atualmente controla o Strikers ainda está em fase de prospecção no mercado. Não existe negociação encaminhada, e por isso tampouco existe uma previsão de quando a venda do clube será concluída.

A NASL é a versão da liga em que Pelé jogou quando esteve nos Estados Unidos. O brasileiro defendeu o New York Cosmos, e na época o principal rival da equipe era o Fort Lauderdale Strikers, time que teve nomes como George Best, Elias Figueroa e Nene Cubillas.

O Fort Lauderdale Strikers é o sétimo colocado na atual edição da NASL. Nas últimas cinco rodadas, obteve duas vitórias e três empates.

Ronaldo foi procurado pelo UOL Esporte para comentar as informações, mas não respondeu até a publicação do texto.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos