Jornal: Fifa trocará Bola de Ouro por prêmio próprio para melhor jogador

Do UOL, em São Paulo

  • AP Photo/Manu Fernandez

Era uma vez o prêmio Bola de Ouro da Fifa, ao menos segundo o jornal espanhol "Mundo Deportivo". Em notícia publicada nesta quinta-feira (15), a publicação catalã declarou que a premiação unificada entre a Fifa e a revista France Football deixará de existir, voltando a ser como era em 2009: a Fifa elegendo o melhor seu jogador do mundo e o periódico francês o seu.

A Fifa e a France Football negociavam há meses a continuidade do prêmio, desta vez com Gianni Infantino como responsável pelas decisões da federação, mas estas não se concretizaram. O novo presidente da entidade tinha em mente um prêmio maior com um evento de gala itinerante, que seria realizado em Londres neste ano, não em Zurique, casa da Fifa, como ocorreu nos últimos anos.

De acordo com o "Mundo Deportivo", o nome do prêmio da Fifa deve voltar a ser "Fifa World Player", alcunha usada até a unificação com a Bola de Ouro, parceria que durou de 2010 a 2015.

A Bola de Ouro é uma premiação muito mais tradicional que a da Fifa, pois começou a ser dada em 1956, a partir de uma ideia de jornalistas da France Football, que queriam premiar ao melhor jogador da Europa. Apenas jogadores nascidos no continente receberam o troféu até o liberiano George Weah conquista-lo em 1995, quando defendia o Milan.

Já o "Fifa World Player" existe desde 1991 e já teve como vencedores os brasileiros Ronaldo (três vezes, recorde ao lado de Zidane), Ronaldinho (duas), Rivaldo, Romário e Kaká (uma vez cada).

Na última década, os dois prêmios discordaram de quem foi o melhor jogador em três ocasiões: 2001 (Owen Bola de Ouro, Figo melhor do mundo Fifa), 2003 (Nedved Bola de Ouro, Zidane melhor do mundo Fifa) e 2004 (Shevchenko Bola de Ouro, Ronaldinho melhor do mundo Fifa).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos