Tite banca Thiago Silva e aposta em questionados do 7 x 1 em novas funções

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, no Rio de Janeiro

Tite explica a volta de Thiago Silva à seleção brasileira

Escolhido para comandar uma reformulação dentro e fora de campo na seleção brasileira, Tite cumpriu sua primeira missão nos jogos iniciais à frente da equipe. E, agora na segunda convocação para jogos oficiais, aposta em nomes que saíram marcados na Copa de 2014. 

Com um grupo jovem e algumas mudanças, venceu Equador e Colômbia, colocou a equipe novamente na parte de cima da tabela das Eliminatórias para a Copa do Mundo 2018 e teve saldo positivo. Passado o primeiro momento, mesmo com o trabalho caminhando bem, o treinador promove algumas mudanças. E chama justamente os jogadores conhecidos da época do 7 a 1.

Tal desafio de combinar tais atletas não parece assustar Tite. E ele já sabe como trabalhar com os "marcados" Thiago Silva - que estava suspenso e não jogou contra a Alemanha -, Fernandinho e Oscar.

Confira a convocação completa da seleção

O zagueiro do PSG, aliás, era uma prioridade de Tite na nova fase da seleção. "Estando técnico, uma das primeiras coisas que fiz foi ligar para ele. Não queria falar de passado, o que me interessa é o futuro, falar de verdade, saber o tom da voz.  Vi alegria quando ele falou de seleção", explicou o treinador, que não pensou duas vezes em bancar Thiago Silva.

O chamado ocorreu com certo atraso. Após a saída de Dunga, desafeto do atleta, o zagueiro já era um desejo da CBF para Olimpíadas e primeiros jogos de Tite. As convocações só não ocorreram por problemas de liberação do PSG e lesão.

Com os dois jogadores de meio de campo, nada de ligação, mas a ideia de uma nova função para ambos. Preteridos na reta final de Dunga, Fernandinho e Oscar voltarão a atuar pela seleção, mas não devem guardar maiores lembranças com o papel desempenhado no passado.

Se Fernandinho atuava em uma linha de dois volantes mais adiantada com Felipão – em 2014 – e Dunga, agora repetirá o que já faz no Manchester City. O jogador atuará mais como um líbero, compondo a triangulação com os dois zagueiros e disputando vaga com Casemiro.

Para Oscar, novo papel também. No 4-1-4-1 de Tite, estará na segunda linha de quatro, próximo ao ataque, mas exercendo função mais centralizada, como no Chelsea.

"Tenho que aproveitar o treinamento dos seus técnicos e aproveitar na seleção. Ser o mais simples possível, acrescentando alguma ideia", reforçou Tite.

Além dos três nomes citados, o técnico apresentou outras novidades em sua segunda convocação. Alex Muralha, goleiro do Flamengo, foi chamado para a seleção brasileira pela primeira vez; Douglas Costa e Roberto Firmino retornam à equipe.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos