Portuguesa perde em MG e cai para a 4ª divisão na maior crise da história

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução / Esporte Interativo

Noventa e seis anos após sua fundação, tendo conquistado um vice-campeonato brasileiro, três títulos estaduais paulistas e um lugar cativo na história do futebol nacional, a Portuguesa perdeu para o Tombense por 2 a 0, no interior de Minas, e foi rebaixada à quarta divisão do país.

Foi seu quarto rebaixamento em apenas três anos. Em 2013, o time fundado por imigrantes portugueses estava jogando na Série A, a elite do futebol brasileiro.

Algumas dezenas de torcedores saíram da capital paulista e enfrentaram mais de 12 horas de estrada para torcer pela salvação do quarto time mais importante da cidade, que precisava de uma vitória e de um tropeço do Macaé para se livrar do rebaixamento na Série C.

O Botafogo-SP ajudou a Portuguesa e empatou com o Macaé, mas a Portuguesa não conseguiu superar o Tombense.

Logo aos 29min do primeiro tempo, o atacante Alex balançou as redes a favor do clube de Tombos de Minas e começou a decretar a queda lusa. No segundo tempo, Bileu aumentou o placar com um belo chute de direita. Apesar da vitória, o Tombense não se classificou porque precisava de um empate do Juventude, que acabou vencendo.

Mas o calvário da Portuguesa não começou na tarde deste domingo. Ao longo dos 18 jogos deste campeonato, a equipe acumulou 12 derrotas e apenas quatro vitórias. Seu saldo de gols de -13 foi o segundo pior de seu grupo. O Guaratinguetá, disparado a pior equipe da chave com incríveis -41 gols de saldo, venceu apenas uma partida no campeonato: justamente contra a Portuguesa.

Os dois morreram abraçados e terão que jogar a quarta divisão no que vem.

Derrocada relâmpago começou com o "caso Héverton"

Mas a derrocada lusitana foi construída rapidamente desde o famigerado escândalo que a rebaixou para a Série B em 2013. O time havia se salvado da queda em campo, mas a escalação irregular do meia Héverton em um jogo contra o Grêmio mudou a classificação do campeonato e acabou rebaixando a Portuguesa (e, consequentemente, salvando o Fluminense, que havia caído em campo).

No ano seguinte, a Portuguesa conseguiu fazer uma campanha ainda pior e terminou o ano na lanterna da Série B, acabando rebaixada à terceira divisão. Em 2015, conseguiu se manter na Série C, embora tenha sido rebaixada no Campeonato Paulista. Agora, na quarta divisão nacional e na segunda estadual, chega ao fundo do poço da sua história.

O desempenho dentro das quatro linhas foi resultado direto de uma desorganização sem precedentes fora delas. Com uma situação política conturbada, o clube atrasou salários de atletas e comissão técnica, deixou de pagar até conta de luz e hoje vive a ameaça de ter uma parte de seu estádio, o Canindé, leiloada para o pagamento das dívidas.

Portuguesa não conseguiu mostrar futebol, mas também deu azar

Em Minas, a Portuguesa foi dominada na maior parte do jogo. O atacante Nunes, um dos mais experientes do time, errou um chute que poderia ter aberto o placar no começo da partida. Os paulistas chegaram a botar duas bolas na trave, mostrando que também não estavam com muita sorte, mas atacavam de maneira desorganizada e não conseguiram impor maior pressão.

Com apoio de sua torcida, o Tombense parecia mais tranquilo e fez seus dois gols aproveitando contra-ataques bem armados. No final, quando a Portuguesa tentava desesperadamente diminuir o marcador, era o time da casa quem se mostrava mais perto de chegar a um terceiro gol.

Os classificados do Grupo B da Série C são Guarani, Boa Esporte, Botafogo-SP e Juventude. Eles jogam um mata-mata com os classificados do grupo A para definir os quatro que sobem à Série B. Os classificados do Grupo A saem ainda neste domingo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos