Cratera no Maracanã gera bate-boca entre Rubens Paiva e flamenguistas

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Twitter

    A imagem do Maracanã que chegou polêmica

    A imagem do Maracanã que chegou polêmica

O diretor artístico da cerimônia de abertura e encerramento da Paraolimpíada do Rio de Janeiro, Marcelo Rubens Paiva, se envolveu em uma grande discussão com flamenguistas e até mesmo Mauro Cezar Pereira, jornalista da "ESPN", por conta de um buraco mostrado no gramado do Maracanã depois da festa de encerramento no último domingo.

No início da manhã desta quarta-feira, uma foto aérea do Maracanã, divulgada pela Rádio Globo RJ, gerou grande repercussão na imprensa e nas redes sociais. Torcedores do Flamengo atacaram Rubens Paiva nas redes sociais, culpando o diretor artístico pelo atraso da liberação do Maracanã para receber jogos de futebol.

Rubens Paiva se defendeu dos ataques e responsabilizou Mauro Cezar Pereira pela "fúria dos torcedores", devido a um post do jornalista sobre o assunto. Ele ainda usou sua coluna no site do jornal "Estadão" para se manifestar sobre o caso: "[O buraco] não afetou a irrigação, nem é esta a obra que atrasará ou não atrasará a devolução do estádio ao futebol. Data que foi marcada pelo comitê há anos. O buraco será tapado em horas. E o gramado, refeito na mesma rapidez que foi refeito entre a abertura olímpica e os jogos das semis", escreveu.

No Twitter, o diretor artístico passou mais de duas horas rebatendo críticas. Um internauta o acusou de cometer "crime contra o futebol", ao que ele respondeu: "O 'crime contra o futebol' resultou em quatro cerimônias espetaculares, capas de todos jornais do mundo e jogos que foram um sucesso. Valeu, Rio".

Na sequência, outro usuário da rede social treplicou: "Ninguém se importa com as capas de jornais, entenda isso. Só queremos o Maracanã, lamentável o que foi feito. Marcelo devolveu com alguma dose de ironia: "Claro, dane-se a Olimpíada, dane-se o Rio, importante é o Maraca para mais um Fla x Flu". 

Marcelo Rubens Paiva foi insultado com palavrões e chamado de mentiroso por ter dito que o buraco feito no gramado do Maracanã para a realização da cerimônia foi de 30 cm, e na foto ele se apresentar maior. "O que está em questão não é como o Maracanã funciona, se para show ou para futebol, é a mentira!", acusou um internauta. O diretor respondeu explicando que o buraco media mesmo 30 cm. Posteriormente, foi aumentado para retirarem a máquina. 

Se não é o buraco que atrasa a devolução do estádio ao futebol, então o que é? "Centenas de quilômetros de cabos, maquinário para transmissão, camarotes de artistas, dançarinos, teto para fogos de artifício, geradores...", respondeu Paiva, que se declarou flamenguista no meio das discussões para rebater um internauta que o acusou de "odiar o Flamengo" e pediu compreensão: "Flamenguistas precisam ter paciência. Se queríamos fazer 4 cerimônias olímpicas, precisávamos preparar o Maracanã para elas. No mais: Mengoo".

Flamengo publica nota oficial

Em meio à discussão, o Flamengo publicou nota oficial sobre o Maracanã, mas não se manifestou sobre o buraco no gramado. A esse respeito, disse apenas que "continua em contato com todos os atuais responsáveis pelo Maracanã com o intuito de viabilizar a sua reabertura e viabilizar que alguns de seus jogos de 2016 ocorram no Estádio". 

O comunicado elogia os Governos Federal, Estadual e Municipal, além do Comitê Rio 2016, "pelo sucesso dos eventos" e tem como foco reafirmar o objetivo de "assumir a administração do estádio, atribuindo ainda mais valor econômico e cultural a este ícone do esporte mundial". Confira na íntegra:

Sobre as recentes notícias divulgadas sobre o futuro do Maracanã, o Clube de Regatas do Flamengo se posiciona da seguinte forma:

- Ao fim dos jogos olímpicos e paralímpicos, o Flamengo parabeniza os Governos Federal, Estadual e Municipal, além do Comitê Rio 2016, pelo sucesso dos eventos, e retoma a discussão sobre a utilização do Maracanã de acordo com a sua principal razão de existir, ou seja, como um Estádio de Futebol, uma vez que tem sido amplamente divulgado na mídia que o Maracanã passará por um novo processo  licitatório para concessão;

- Parabeniza o Governo do Estado do Rio de Janeiro por tal iniciativa, a qual encontra-se em linha com o que o Clube sempre defendeu e expressou ao longo do tempo;

- Até o presente momento, o Flamengo não firmou qualquer acordo vinculante com qualquer potencial parceiro com o intuito de suceder o atual concessionário, ou de participar do processo licitatório que venha a ocorrer. Cumpre relembrar que, formalmente, não há alterações nos contratos atualmente em vigor, menos ainda um Edital lançado. Logo, o contrato do Flamengo com a Odebrecht, que possui contrato vigente com o Governo do Estado, segue válido até o fim de 2016;

- Informa que continua em contato com todos os atuais responsáveis pelo Maracanã com o intuito de viabilizar a sua reabertura e viabilizar que alguns de seus jogos de 2016 ocorram no Estádio;

- Neste momento de iminentes mudanças, insiste em defender que os clubes sejam protagonistas neste processo de concessão, uma vez que são os principais originadores de conteúdo e usuários, como ocorre em todo o mundo. O Flamengo se coloca à disposição para o que for necessário para construir a melhor solução para o processo, seja ela temporária ou definitiva;

- Reitera que, como clube cidadão, premiado por sua gestão transparente e reconhecido no mercado como parceiro comercial digno de confiança, está preparado para assumir a administração do estádio, atribuindo ainda mais valor econômico e cultural a este ícone do esporte mundial.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos