Organizada do Corinthians protesta contra diretoria: "Bicho vai pegar"

Danilo Lavieri

  • Danilo Lavieri / UOL

Cerca de 50 membros da torcida organizada do Corinthians Gaviões da Fiel protestaram, na tarde desta quarta-feira (21), contra a diretoria do clube na porta do Parque São Jorge, na zona leste da cidade de São Paulo. Os alvos principais foram o presidente da equipe, Roberto de Andrade, Edu Ferreira, diretor adjunto de futebol, e André Negrão, vice-presidente.

O ato acontece poucas horas antes de partida decisiva do time na temporada: às 21h45, o Corinthians enfrenta o Fluminense na Arena, em duelo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. O primeiro jogo, disputado no Rio de Janeiro, terminou em empate por 1 a 1. Em um dos gritos, os torcedores prometeram que "o bicho vai pegar" em caso de eliminação. 

Os manifestantes creem que houve falta de planejamento da diretoria para a temporada. O Corinthians passou por "desmanche" do elenco (os últimos a saírem foram André, Elias, Bruno Henrique e Luciano) e repôs as peças com nomes pouco conhecidos, como Gustavo, vindo do Criciúma, e Jean, ex-Paraná. Além disso, contratou Cristóvão Borges para substituto de Tite, mas o técnico não rendeu e foi demitido apenas três meses depois. A equipe será comandada até o fim da temporada pelo interino Fábio Carrile. 

Por conta das movimentações, funcionários do Parque São Jorge foram dispensados. Também por medo do protesto, o clube reforçou a segurança com mais homens e instalou novas câmeras na entrada do prédio. 

Danilo Lavieri / UOL

As palavras de ordem dirigidas ao presidente Roberto de Andrade lembram episódio recente em que o mandatário discutiu e mostrou dedo do meio a torcedores na Arena Corinthians, durante o clássico contra o Palmeiras pelo Campeonato Brasileiro - que terminou em derrota do alvinegro por 2 a 0: "Alô, Roberto, presta atenção: muito respeito com a torcida do timão". 

Também foram ouvidos gritos de "puta que p.., planejamento ninguém sabe e ninguém viu. Sumiu!" e "se gritar pega ladrão, não fica um!".

Sobrou protesto até contra o 3º uniforme recentemente lançado pelo clube para a temporada, em diferentes tons de azul. "Não é mole, não... preto e branco é a cor do coringão", gritaram os presentes, que ainda atacaram o ex-presidente Andrés Sanchez: "Alô, Roberto, alô, Andrés, o meu Corinthians não precisa de vocês". 

Vivo na Copa do Brasil e com vantagem de jogar pelo empate em 0 a 0 contra o Fluminense, o Corinthians se distanciou da briga pelo título do Campeonato Brasileiro. É agora o quinto colocado, com 41 pontos, 10 a menos do que o líder e rival Palmeiras. O time está a quatro pontos do Santos, dono da quarta posição, no limite do grupo de classificação à Libertadores. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos