Cara ou coroa já era! Árbitros personalizam moedas e dão brinde aos atletas

Brunno Carvalho e Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

  • Luiz Henrique/Divulgação

    Cara ou coroa já era! Heber Roberto Lopes usa uma ficha com logo da Fifa

    Cara ou coroa já era! Heber Roberto Lopes usa uma ficha com logo da Fifa

A imagem é clássica: o árbitro de futebol chama os dois capitães para o meio do gramado e decide o lado do campo em um "cara ou coroa", presente no futebol desde a criação de suas primeiras regras, em 1863.

A curiosidade, no entanto, fica justamente pela personagem principal dessa sequência: a moeda. Há tempos os homens do apito deixaram de lado os artefatos tradicionais e passaram a usar artigos personalizados.

"Eu não uso moeda de dinheiro, uso uma personalizada que eu mando fazer com meu nome. Ela tem a cor amarela com meu nome de um lado e a cor cinza do outro", afirmou Anderson Daronco, árbitro Fifa de 35 anos.

Arquivo pessoal

No caso de Marcelo Aparecido Ribeiro, a moeda utilizada não é uma personalizada por ele, mas pela Fifa. O árbitro de 43 anos faz uso de um artigo da Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

"Eu ganhei a moeda da Fifa de um amigo que esteve na Copa do Mundo de 2014. Ela tem de um lado a marca do fair-play e o logo da Fifa de outro. Essa é a moeda que eu uso. Tem alguns árbitros que mandam fazer moedas personalizadas, mas não é meu caso".

Moeda vira disputa no início do jogo

A personalização das moedas fez com que Leandro Pedro Vuaden, de 41 anos, passasse a usá-las como uma maneira de presentear os jogadores. Antes de cada jogo, o árbitro entrega o artigo para o capitão vencedor do sorteio.

 "Em 2008, antes da partida entre Palmeiras e Fluminense, um dos meus assistentes sugeriu que eu desse a moeda do sorteio para o capitão que vencesse o cara ou coroa. Desde então, eu mando confeccionar as moedas personalizadas e dou para o capitão vencedor".

Arquivo pessoal
Moeda é artigo disputado pelos capitães

A "disputa" de Vuaden é famosa no meio do futebol e, de acordo com ele, já rendeu reclamação de um dos capitães. "Teve uma vez que a remessa de moedas atrasou e eu fiz o jogo com uma de 5 centavos. E o capitão que ganhou o sorteio falou: 'quando eu ganho, não tem moeda, você vem com essa desculpa".

Mesmo sem revelar quem seria o jogador que ficou sem a moeda, Vuaden afirmou que tempos depois reencontrou o atleta e, enfim, entregou o artigo para ele. "Ele perdeu o sorteio e quando ia indo embora, eu pedi para ele esperar e tirei uma moeda do meu bolso: 'a tua está aqui, eu estava te devendo'".

Cesar Greco/Fotoarena
Emerson de Almeida Ferreira e sua ficha, outro que também não usa mais moeda

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos