Diego vê Zé certo ao tirá-lo contra Palmeiras e quer voltar à seleção

Do UOL, em São Paulo

  • Gilvan de Souza/Flamengo

O Diego não escondeu a decepção por ter sido substituído durante a partida do Flamengo contra o Palmeiras, pelo Campeonato Brasileiro. Na ocasião, Márcio Araújo foi expulso logo aos 24 minutos do primeiro tempo e o técnico Zé Ricardo optou por tirar o meia e colocar Cuéllar em campo.

Apesar da decepção, Diego afirma que Zé Ricardo acertou na alteração. Sem o meia, o Flamengo abriu o placar com Alan Patrick e sofreu o empate com gol de Gabriel Jesus, ambos no segundo tempo.

"Naquele momento, a decepção foi muito grande, quando subiu a placa. Era o jogo, até então, mais importante da temporada para todos nós. Passaram muitas coisas na minha cabeça. Mas veio muito forte o espírito de equipe. Eu aprendi muito, mas às vezes reajo de uma forma que não é a adequada. Passaram muitas coisas na minha cabeça. Mas veio muito forte o espírito de equipe. Eu aprendi muito, mas às vezes reajo de uma forma que não é a adequada", explicou Diego, durante participação no "Bem, Amigos", do Sportv.

"Eu fui para o banco, mas estava nervoso, decepcionado. Depois, conversei com o Zé, mas com muito respeito. Ele tem que tomar essa decisão. Foi a decisão certa, funcionou. Foi um teste para mim, não foi fácil me controlar ali. Mas eu fiquei feliz de ter me controlado, não foi fácil", continuou.

Seleção brasileira ainda é objetivo

Aos 31 anos, Diego não defende a seleção brasileira desde outubro de 2009, quando entrou no segundo tempo da partida contra a Bolívia, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo. Mesmo com o foco no Flamengo, o meia afirma que ainda tem como objetivo voltar a vestir a camisa do Brasil.

"Apesar de estar com 31 anos, posso jogar em alto nível. Esse é o meu pensamento, atingir meu melhor. Sigo motivado. (A seleção brasileira) nunca deixou de ser meu objetivo, pelo sonho que eu tenho na seleção. Esse objetivo existe, mas nesse momento, isso passa tudo pelo Flamengo. Estou bem focado em cada jogo, nessa reta final do Brasileiro".

Sobre seu período pela seleção, Diego diz não gostar de ouvir que não conseguiu aproveitar as oportunidades que teve. "Tiveram dois períodos na seleção. Não reclamo de falta de oportunidade, assim como não aceito quando dizem que não aproveitei minhas oportunidades. No meu momento da seleção brasileira, queira ou não, tinha uma hierarquia: Ronaldinho, Kaká, Zé Roberto. Estava em bum momento, mas as oportunidades não são tantas tendo tanto jogador bom à disposição".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos