Topo

Futebol


Investigado pela PF por evasão fiscal, Dátolo alega "mal-entendido"

Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro
Dátolo está sob investigação da Polícia Federal por evasão fiscal Imagem: Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

Thiago Fernandes e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

2016-09-29T13:27:08

2016-09-29T21:47:58

29/09/2016 13h27Atualizada em 29/09/2016 21h47

De volta aos gramados depois de um longo período no departamento médico, Dátolo se envolveu em um problema extracampo. O argentino é investigado pela Polícia Federal (PF) por evasão de divisas. O Atlético-MG não se envolve no caso, mas coloca o departamento jurídico à disposição. O meia-atacante alega que houve um mal-entendido.

A PF confirmou que, na noite dessa quarta-feira (28), dois argentinos foram detidos no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, ao tentar embarcar para o país natal levando R$ 150 mil sem declarar às autoridades alfandegárias.

Conforme a nota da assessoria de imprensa da entidade, “o caso está sob sigilo, mas serão apuradas a autoria e a propriedade dos valores e, principalmente, se houve remessas anteriores, praticadas pelos mesmos envolvidos, de outros valores ao exterior, sem que tenha sido feita a devida comunicação às autoridades alfandegárias”.

O argentino se pronunciou na noite desta quinta-feira (29): "Na noite de ontem (quarta-feira), no aeroporto do Rio de Janeiro, houve um mal-entendido com dois amigos de infância, que me prestam diversos tipos de serviço. Venho a público informar que a origem do dinheiro é lícita, proveniente do meu salário, e que os devidos esclarecimentos serão dados às autoridades competentes", disse o jogador por meio de nota enviada por sua assessoria de imprensa.

Segundo a dupla que foi presa no aeroporto, o montante pertence a um jogador de futebol argentino que atua em Minas Gerais. Embora evite se envolver na situação do camisa 10, a diretoria do Atlético garante que não negará auxílio caso seja solicitado por Dátolo.

“Trata-se de um problema pessoal e quem tem que responder isso é o jogador. Caso ele necessite de algum tipo de informação ou suporte, estamos à disposição por se tratar de um funcionário do clube. O Atlético não se envolverá com isso. Se ele necessitar de uma ajuda do clube, claro que não vamos negar”, informou por meio do departamento de comunicação

Mais Futebol