Thiago Maia admite fase ruim no Santos e culpa calendário: "ninguém é robô"

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Lucas Figueiredo/MoWa Press

    Volante cita até passagem pela seleção brasileira para justificar problemas físicos

    Volante cita até passagem pela seleção brasileira para justificar problemas físicos

O volante Thiago Maia admitiu que esteja abaixo dos demais jogadores e que faz um trabalho extra para readquirir o melhor condicionamento físico. O camisa 29 do Santos culpa o calendário, com dois jogos por semana, além de longas viagens.  

Thiago Maia ainda lembrou o período em que esteve com a seleção brasileira nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. O atleta alega que voltou "muito abaixo" em relação à parte física. O volante admitiu que está "ficando para trás" e que sente cansaço e até o seu peso nos jogos.

"Eu acho que esses jogos de quarta e sábado estão desgastando um pouco. Peguei o campeonato do ano passado no meio do ano. Agora, estou desde o início e está diferente. Fui pra Seleção ainda e voltei muito abaixo. Agora, aos poucos, estou me recuperando. É questão da comissão, fisiologistas e adaptar o rendimento em relação às competições", afirmou Thiago Maia.

"Preciso de um pouco mais (trabalho extra). Estava fazendo físico à parte, fora do CT, mas sinto meu peso no jogo, canso muito rápido durante o jogo. Mas ainda temos mais 10 rodadas, e podemos melhorar isso ai.. Todo mundo voando, e estou ficando para trás. Mas vou melhorar, buscar esse ritmo", completou.

Thiago Maia lembrou a "maratona" na semana passada, quando o Santos enfrentou dois jogos fora de casa – contra o Vasco, no Rio de Janeiro, na quarta-feira, e o Sport, em Recife, no sábado. O volante revelou conversas com os fisiologistas do clube e não descarta até ser poupado de algumas partidas.

"Ninguém é robô. Somos jovens, mas não robôs. Tivemos um jogo no RJ e fomos para Recife. Aí voltamos, concentramos, e isso desgasta muito. Complica a gente, mas não é desculpa. Temos que nos concentrar e lutar pelo que a gente quer", disse.

"Conversaremos com os fisiologistas e ver o que podemos fazer para dosar essas competições, que são muito diferentes. E ver os jogadores, se querem abrir mão de alguma, se aguenta as duas. Mas acho que vamos subir de produção e agradar muita gente ainda", completou.

Contra o Internacional, Thiago Maia fez mais uma partida ruim. O camisa 29 perdeu uma bola na entrada da área e quase o time gaúcho abriu o placar. Com dificuldades na marcação e saída de bola, ele foi substituído por Rafael Longuine na segunda etapa. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos