Flu conversa com dez empresas por patrocínio. Tem até disputa entre rivais

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC.

    Fluminense estampou marca de empres chinesa diante do Corinthians e quer parceria para 2017

    Fluminense estampou marca de empres chinesa diante do Corinthians e quer parceria para 2017

Sem patrocínio desde março, o Fluminense finalmente caminha para equacionar esse problema. O UOL Esporte apurou que o clube negocia com dez empresas no momento. Entre elas estão duas concorrentes chinesas do ramo da comunicação. Nos dois jogos diante do Corinthians, o Tricolor fechou pontualmente com a TCL, rival da Huawei. O objetivo é firmar uma parceria para a próxima temporada.

Das dez empresas que conversam com o Fluminense, três delas ficaram para trás em relação às demais, caso, por exemplo, da Chevrolet, com quem o Tricolor chegou até mesmo 'paquerar' nas redes sociais. Na oportunidade, a interação colocou a empresa entre os trending topics do Twitter.

Por outro lado, outras sete empresas seguem conversando com o Fluminense em um ritmo satisfatório. Uma delas é a Caixa, que já cedeu a marca para o Tricolor utilizar em 2016, porém o clube ainda não colocou a estatal em seu uniforme. A tendência é que o banco estatal esteja no uniforme do time na próxima temporada, nem que seja sem ser máster.

Outras duas são as rivais na China na área de comunicação: TCL e Huawei. A primeira chegou a fechar por dois jogos e gostou do resultado. As conversas seguem para que uma sociedade mais duradoura possa ocorrer em 2017. Paralelamente, o Tricolor mantém conversas com a Huawei, que teve até mesmo uma foto da possível parceria vazada na internet.

As demais empresas que negociam com o Fluminense são mantidas em sigilo pelo clube. Ao anunciar a parceria com a Caixa, o presidente Peter Siemsen deixou claro que o clube está tomado pelo otimismo e que pretende anunciar uma novidade ainda em 2016.

"Tenho certeza que até o fim da minha gestão teremos novidades. Uma empresa global tem muito a receber nessa parceria. Tanto que a TCL é chinesa e fez grande investimento no Brasil. Será bacana. Estamos conversando com diversas empresas e negociando diversas propriedades. É um projeto diferenciado", disse o dirigente.

O Fluminense está sem um patrocinado máster desde março, quando chegou a um acordo com o Viton 44, que passava por dificuldades financeiras e decidiu rescindir o contrato. Curiosamente, a empresa deixou o Brasil e passou a investir no futebol dos Estados Unidos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos