Wenger abre portas para seleção inglesa: "se estiver livre, por que não?"

Do UOL, em São Paulo

O técnico Arsene Wenger deixou as portas abertas para a possibilidade de assumir a seleção da Inglaterra após a queda de Sam Allardyce nesta semana, pelos desdobramentos de um escândalo. Em entrevista nesta sexta-feira (30), na prévia do jogo contra o Burney, pelo Campeonato Inglês, o técnico do Arsenal admitiu a possibilidade, mas com um porém.

"Minha prioridade é ir bem aqui. Se eu estiver livre, por que não? Mas no momento meu foco é no meu trabalho", declarou Wenger, via o jornal "The Guardian". "Eu disse várias vezes que minha prioridade sempre foi o Arsenal, e eu tenho que avaliar quão bem eu irei até o final da temporada."

Wenger está há 20 anos no Arsenal e é um dos técnicos mais vitoriosos da história do clube, com uma impressionante regularidade desde que assumiu o cargo: jamais ficou fora dos quatro primeiros no Campeonato Inglês. Seu time vive um bom momento, em especial pela grande vitória por 3 a 0 no último fim de semana sobre o rival Chelsea.

Concentrado no trabalho na equipe londrina, o técnico não negou ter ficado impressionado com o ocorrido com Sam Allardyce. "Foi uma enorme surpresa o que aconteceu com Allardyce. Quem poderia prever aquilo há 48 horas? Ninguém. O jogo é sempre cheio de surpresas", declarou.

O Arsenal é o terceiro colocado no Campeonato Inglês, atrás do rival Tottenham (2º) e do Manchester City (1º e com 100% de aproveitamento). O clube londrino enfrenta o Burnley às 12h30 (de Brasília) deste domingo (2), fora de casa.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos