Modesto banca Dorival, mas diz: "Técnico foi feito para ser xingado"

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Divulgação/SantosFC

    Dorival sofre pressão por parte de conselheiros do Santos, insatisfeitos com o treinador

    Dorival sofre pressão por parte de conselheiros do Santos, insatisfeitos com o treinador

O presidente Modesto Roma afastou qualquer possibilidade de demissão do técnico Dorival Júnior. O treinador sofre pressão por parte de conselheiros do clube, que ainda não aceitam a "desclassificação" do Santos para a Copa Libertadores da América deste ano.

Modesto Roma negou ter recebido uma carta de conselheiros do clube pedindo a saída de Dorival Júnior e a contratação de Vanderlei Luxemburgo. O Globoesporte.com revelou a intenção dos conselheiros e o UOL Esporte confirmou a informação.

O dirigente reconhece que fica bravo com o seu treinador durante os jogos, mas blindou o técnico com diversos elogios.

"Lenda urbana. Não recebi carta nenhuma. Não tenho menor interesse de pensar em trocar de treinador. Tá tudo bem! Não tem porque pensar nisso. Você lembra que, na 10ª rodada do campeonato passado, o Santos estava na zona de rebaixamento, perdeu de 4 a 1 para o Goiás, e aí veio o Dorival. Desde a chegada dele, nós chegamos bem no Brasileiro, chegamos na final da Copa do Brasil, ganhamos o Paulista, estamos em quarto lugar no Brasileirão e estamos disputando a Copa do Brasil. Não é hora de começar a plantar noticia fria. Essas coisas todas, invenções, não recebi carta nenhuma. Vocês tem o meu telefone, quando ligam, eu atendo com prazer. É fofoca, gente querendo desestabilizar. Não entremos nessa", afirmou Modesto.  

"Não tem menor fundamento. Não é o momento de Vanderlei, com todo respeito. Nem de Roger, Mancini. Gente, o professor Dorival tem feito um trabalho respeitável. Às vezes xingamos o Dorival? Xingamos. Técnico foi feito para ser xingado, mas, quando a gente coloca a razão, vemos o trabalho do Dorival", completou.  

O presidente santista revelou que se reuniu com Dorival Júnior nesta segunda-feira, no CT Rei Pelé, após as especulações em relação a Vanderlei Luxemburgo. Há pessoas com acesso ao clube que são próximas de Luxemburgo, fato que gera desconforto na comissão técnica do atual comandante santista.

"Falei com Dorival hoje. Estive lá no CT. Não acredito por coisa plantada por inimigo político. Nenhum santista de verdade faz algo para prejudicar o clube. Se tiver alguém interessado no Santos, é santista. E ele não faz isso para prejudicar o clube. Não acho que isso é político. Não acredito em torcida contra. Talvez o trabalho de um adversário futebolístico. Quando Santos chega em algum lugar bom, em final... No ano passado, começaram a vender um monte de jogadores. Deve ser algum movimento externo. Ou não, sei lá", disse.

Recentemente, Dorival Júnior também se envolveu em uma polêmica com Marcelo Fernandes, ex-técnico do Santos e que exercia a função de auxiliar técnico. O treinador se desentendeu com Fernandes e pediu o seu afastamento, aceito pela diretoria santista. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos