Técnico da Bolívia não conhecia Neymar em 2012; acabou perdendo de 8 a 0

Do UOL, em São Paulo

  • Rodrigo Garrido/Reuters

    Ángel G. Hoyos era técnico do Bolívar em 2012, quando time levou 8 a 0 do Santos

    Ángel G. Hoyos era técnico do Bolívar em 2012, quando time levou 8 a 0 do Santos

Em 2012, Santos e Bolívar (Bolívia) se encontraram nas oitavas de final da Copa Libertadores da América. O Santos era o atual campeão do torneio, enquanto os bolivianos eram uma surpresa da competição.

A equipe paulista tinha Neymar como principal jogador, remanescente inclusive da vitoriosa campanha da Libertadores 2011. Entretanto, para o argentino Ángel Guillermo Hoyos, então treinador da equipe boliviana, o atacante era um ilustre desconhecido.

Na partida de ida, o Bolívar venceu por 2 a 1, graças aos gols de Rafael Cabral (contra) e Jhasmani Campos. Confiante, Hoyos não pensou duas vezes ao ser perguntado, antes da partida de volta, se conhecia Neymar.

"Nem mesmo sei quem é", disse.

Yasuyoshi Chiba/AFP Photo
Provocação? Em 2012, Neymar comemora gol diante do Bolívar fazendo 'apresentação'
Mas Neymar mostrou seu cartão de visitas ao técnico rival na partida de volta, vencida pelo Santos por 8 a 0. O então camisa 11 marcou dois gols, deu três assistências e passeou diante da marcação adversária. Aos 21 min do primeiro tempo, balançou as redes em cobrança de pênalti (o segundo gol do Santos) e comemorou fazendo quatro reverências em campo, como se estivesse fazendo uma apresentação. Valeu até resposta nas redes sociais.

Após a partida, disputada em 10 de maio de 2012, Hoyos tentou evitar polêmicas – mas não conseguiu.

"O futebol é assim. É nos fracassos que se aprende. Não esperávamos este resultado, é muito dolorido. O fracasso serve para crescer", disse, na época. Em seu discurso, voltou a criticar Neymar.

"O que Neymar fez foi uma falta de respeito. Messi não faria o que fez Neymar. Se Neymar for ao Barcelona, isso não será permitido, incitaria a violência", declarou, um ano antes da saída do astro para o clube catalão.

Desde então, Guillermo Ángel Hoys – que treinou o time B do Barcelona entre 2001 e 2006 – passou por uma porção de clubes. Esteve no Once Caldas (2012 a 2013), no Iraklis (2013 a 2014), no Talleres de Córdoba (ainda em 2014) e no Jacksonville Armada, dos EUA (2015). Em agosto de 2016, substituiu Julio César Baldivieso no comando da seleção boliviana.

Agora, o técnico reencontrará Neymar nesta quinta-feira, quando Brasil e Bolívia se enfrentam em Natal pelas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018. A partida começa às 21h45 (de Brasília) e é válida pela nona rodada da competição. Para Hoyos, é a chance de resolver um mal-entendido.

"Aquilo foi uma piada que surgiu fora dos microfones. Realmente, essa situação foi uma piada fora da câmera", disse o argentino, segundo o jornal espanhol Mundo Deportivo. "Tomara que ele não esteja iluminado (na quinta-feira). Neymar é um dos jogadores que marcam o futebol no mundo, desequilibra. Tomara que a bondade divina nos favoreça", acrescentou.

O Brasil é vice-líder das eliminatórias sul-americanas, com 15 pontos em oito jogos. A Bolívia é a oitava colocada, com sete pontos nas oito partidas disputadas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos