Astros no banco de reservas dão dor de cabeça para Zidane no Real Madrid

Do UOL, em São Paulo

  • Juan Medina/Reuters

    Morata (foto) não quer ser reserva de Benzema; Isco também reclamou da reserva

    Morata (foto) não quer ser reserva de Benzema; Isco também reclamou da reserva

Após a conquista da Liga dos Campeões em seu primeiro semestre no comando do Real Madrid, Zinedine Zidane vive sua primeira crise. Após o quarto empate seguido na temporada, o treinador começa a ver suas escolhas questionadas pela imprensa espanhola e escutar reclamações dos seus principais jogadores reservas.

Dois deles, o meia Isco e o atacante Morata, não esconderam a insatisfação com as oportunidades recebidas. Assim como o colombiano James Rodríguez, os espanhóis se queixam de poucos minutos em campo.

"Sou um jogador autocrítico. Tenho dois gols na temporada, mas poderia ter cinco. Gostaria que me dessem três jogos de sequência para eu mostrar o meu valor", afirmou Morata, que foi repatriado nesta temporada após passagem de sucesso pela Juventus.

"Não sei até quando vou aguentar ser reserva de Benzema", acrescentou Morata, sem meias-palavras.

O habilidoso meia Isco seguiu a mesma linha do colega de Real Madrid. Caso não tenha mais oportunidades no time titular do Real, ele cogita deixar o clube no fim da temporada.

"Sair na janela do Natal é uma opção que não considero, porque não vou me render tão fácil. Mas se no final da temporada eu vir que tenho poucos minutos, buscarei alguma opção", disse Isco.

"Tenho 24 anos e se não encontro um lugar entre os 11 titulares, eu gostaria de dar um passo à frente. Sei que posso triunfar e se não for aqui, o que eu gostaria, posso fazê-lo fora. Meu objetivo é triunfar no Madrid, mas não teria problema em buscar uma saída", explicou o jogador.

Apesar de estar empatado em pontos com o líder Atlético de Madri, o Real empatou suas últimas três partidas no Campeonato Espanhol – assim como aconteceu em seu último compromisso pela Liga dos Campeões.

Além dos tropeços, Zidane tem sofrido para achar a formação ideal sem Casemiro, com dificuldades em equilibrar seu meio de campo do Real. O ataque também não tem rendido conforme esperado – são apenas quatro gols nos últimos três jogos por "La Liga".

Apesar do momento complicado na temporada, Zidane negou que a equipe passe por uma crise. A julgar pelo clima no vestiário merengue, no entanto, nem todo mundo está feliz com a situação no Real. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos