Justiça tenta prender atacante durante treino da seleção do Equador

Do UOL, em São Paulo

  • Rodrigo Buendia/AFP Photo

    Atraso de pensão alimentícia pode levar Enner Valencia à prisão por 30 dias

    Atraso de pensão alimentícia pode levar Enner Valencia à prisão por 30 dias

O treinamento da seleção equatoriana nesta quarta-feira, em Quito, contou com a inesperada presença de advogados. O motivo: um mandado de prisão contra o atacante Enner Valencia.

De acordo com o jornal equatoriano El Universo, Valencia deve US$ 17.134,15 (equivalente a R$ 55.177,10) em pensão alimentícia a sua filha mais velha, de cinco anos. O valor equivale a quatro meses de pensões atrasados, segundo o mandado emitido pela Unidad Judicial de Familia, Mujer, Niñez y Adolescencia, entidade legal que cuida de relações familiares no Equador.

Os advogados, entretanto, não conseguiram cumprir o mandado contra o jogador – segundo eles, por falta de colaboração dos policiais presentes ao local. Caso não quite a dívida, Valencia pode ser preso por até 30 dias.

"É lamentável que certos membros da Polícia não tenham colaborado com a detenção do jogador Enner Valencia para dar cumprimento de uma ordem judicial", declarou Paul Marin, advogado contratado pela mãe da filha do atleta. "Dizem que este senhor ganha muito. Por que ele não paga mensalmente (a pensão) a sua filha, preferindo que isso se acumule e se torne público?", questionou.

Até aqui, o jogador não se pronunciou a respeito da questão. A seleção equatoriana, por sua vez, entra em campo nesta quinta-feira (6) para enfrentar o Chile pelas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018. O Equador é o quinto colocado da classificação (13 pontos), enquanto o Chile é sétimo (11).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos