Palmeiras promete a 5 jogadores definir futuro até o fim do Brasileiro

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Cesar Greco/Fotoarena

    Nobre e Galiotte, candidato único à presidência,ainda não definiram o futuro de cinco jogdores

    Nobre e Galiotte, candidato único à presidência,ainda não definiram o futuro de cinco jogdores

A diretoria do Palmeiras possui duas funções importantes nesta reta final de temporada: apresentar as melhores condições possíveis para o elenco disputar o título do Campeonato Brasileiro e planejar 2017. A primeira tornou-se rotina no dia a dia, enquanto o ano seguinte ainda engatinha. As renovações de quem tem o contrato encerrado até o fim do ano, por exemplo, continuam emperradas neste momento.

O goleiro Jailson, o zagueiro Róger Carvalho, o lateral Zé Roberto e o atacante Alecsandro possuem contrato até o final do ano. O lateral Fabiano, por outro lado, está emprestado pelo Cruzeiro para o clube alviverde até o fim de 2016.

Para segurar a ansiedade do quinteto, a diretoria fez uma promessa, revelada pelo atacante Alecsandro em entrevista na Academia de Futebol. Até o final do Campeonato Brasileiro todo este grupo receberá um veredito sobre o futuro.

Cesar Greco/Fotoarena
O meio-campista Zé Roberto

"Tivemos uma conversa interna com jogadores, comissão e diretoria: os jogadores que possuem contrato ao término do ano serão vistos. (...) A diretoria não deu data e se justifica pela mudança na presidência, então ainda está com um pouco de cautela, mas todos serão conversados até o final do Campeonato Brasileiro", declarou o atacante.

A transição de poder no Palmeiras segue nas próximas semanas. A chapa liderada por Maurício Galiotte precisa da aprovação de 15% do Conselho Deliberativo para alcançar o pleito entre os sócios; como candidato único à presidência, o atual vice de Paulo Nobre deve ser confirmado até novembro como novo mandatário do clube.

De volta às atividades após a absolvição do caso de doping, Alecsandro é um dos casos mais delicados nesta reta final de temporada. O atacante permaneceu quase um mês parado, em virtude do processo de julgamento, e perdeu completamente o espaço dentro do elenco comandado por Cuca.

"Estava sendo punido por dois anos, então a diretoria nem falou sobre renovação comigo. O que poderiam ter feito era rescindir o contrato, mas não aconteceu", relembrou o atacante.

Agora absolvido, Alecsandro quer correr contra o tempo. São apenas mais dois meses de temporada, no qual o veterano de 35 anos quer justificar a permanência na Academia de Futebol.

"Estou em uma reta final de recuperar os três meses que perdi, reconquistar espaço no clube, no grupo. Quero jogar e quero ser útil até o final do ano, quero focar meu pensamento no Palmeiras, estamos em duas competições importantes. (...) Meu contrato se encerra; de repente, tenho que dar um gás para ver o que acontece no ano que vem", finalizou o atacante.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos