Lateral jogou só um ano no Palmeiras e ainda pode custar R$ 1,5 milhão

Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

  • Fernando Santos/Folhapress

    O lateral Vitor se apresenta no Palmeiras, em março de 2010

    O lateral Vitor se apresenta no Palmeiras, em março de 2010

Contratado pelo Palmeiras em 2010, Vitor atuou pelo clube em apenas 36 partidas, até o comecinho do ano seguinte. Apesar de ainda ter contrato com o alviverde até o fim de 2013, passou 2011, 2012 e 2013 emprestado até ser contratado pelo Goiás no começo de 2014. Agora, três anos depois, ainda pode custar ao clube paulista, que pouco o aproveitou, R$ 1,5 milhão.

O valor é cobrado na Justiça pela Vitor Marketing Esportivo, empresa do atleta, e é referente a direitos de imagem do período no qual defendeu o Palmeiras. O contrato com o alviverde mostra que foram acordados R$ 2,8 milhões pelos três anos de exploração de imagem, mas o jogador alega que a quantia não foi paga em sua totalidade – faltou R$ 1,2 milhão, que, corrigido, leva ao valor da ação.

Além de diversas tentativas de acordo, Vitor chegou a acionar o Palmeiras judicialmente pelo mesmo motivo em 2014. Na primeira instância, o jogador venceu e o clube foi condenado a ressarci-lo em R$ 1,2 milhão.

O Palmeiras, entretanto, recorreu, e o processo acabou extinto, sem vitória para nenhum dos lados. A Justiça considerou o modelo de ação escolhido por Vitor inadequado, levando o atleta a ingressar com nova cobrança.

O Palmeiras tem como política não comentar as ações judiciais em andamento.

Atualmente, Vitor defende o Santa Cruz, mas atuou apenas seis vezes no Campeonato Brasileiro. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos