Luxemburgo diz que montou seleção do penta e defende pôquer na concentração

Do UOL, em São Paulo

  • Luiz Lamim/Divulgação

    Luxemburgo participou do programa Papo com Benja

    Luxemburgo participou do programa Papo com Benja

O técnico Vanderlei Luxemburgo falou mais uma vez sobre o técnico Luiz Felipe Scolari. O treinador foi ao Aqui Com Benja!, programa do Fox Sports, e mais uma vez falou sobre temas polêmicos. Agora, ele comentou o trabalho feito na seleção e herdado por Felipão.

"Me tiraram da seleção brasileira, onde eu tinha um trabalho fantástico. Veio o Leão e depois o Felipão. O Felipão foi campeão do mundo, com a qualidade dele, mas com 19 jogadores que eu tinha preparado para a reformulação para a Copa do Mundo", falou o técnico.

Segundo assessoria de Scolari, porém, do grupo campeão em 2002, nove jogadores foram convocados pela primeira vez pelo próprio Felipão: Marcos, Belletti, Lúcio, Anderson Polga, Gilberto Silva, Kléberson, Kaká, Luizão e Ricardinho. Luxemburgo foi responsável pela primeira convocação de sete campeões em 2002: Rogério Ceni, Júnior, Roque Júnior, Vampeta, Ronaldinho Gaúcho, Edmílson e Edílson.

Durante essa semana, Luxemburgo já havia falado sobre Felipão no programa Bem Amigos do SporTV. Na ocasião, ele disse que o treinador era o único responsável pelo 7 x 1, mas todos os técnicos brasileiros carregavam essa culpa. A afirmação se repetiu no programa do Fox Sports.

"Reciclar, este é o nome, mas é um clichê. Os técnicos brasileiros estão carregando o 7 a 1, passou a imagem de que toda a culpa do 7 a 1 é dos técnicos. Agora vamos trazer um técnico de fora, acho ótimo e eles precisariam ficar mais tempo. Eles são muito protegidos e descem a linha em nós. Se eu levasse caneta vermelha e azul para a beira do campo, eu ia ser achincalhado. Olha o Joel com a prancheta. Somos cachorro vira-lata e os de fora que prestam, são buldogues de raça", reclamou Luxemburgo.

Outro tema abordado pelo treinador foram seus constantes campeonatos de pôquer. Luxemburgo exaltou a importância do jogo.

"Fico chateado com comparação que não estou focado, pois parece que o técnico está fazendo outra atividade O mundo gosta de jogar pôque, o campeonato de Texas Holden tem jogadores e técnicos. Cansei de jogar Texas com jogador e deixava eles jogarem na concentração. O jogar é levado para o lado pejorativo, mas é divertimento. Como trabalha com a cabeça, querem colocar nos Jogos Olímpicos. O que é não estar focado? Com a minha idade e com a experiência que eu tenho, não preciso mais dar treinamento. O meu assistente faz o meu treinamento de posse de bola de fundamentos. Eu digo o que eu quero e eles montam tudo. Entro com a parte tática dentro do trabalho. Eu não tenho um vestiário, eu tenho um escritório dentro dos clubes. Vou de manhã e só saio de noite. Trabalho full time. Tenho um escritório para eu trabalhar para o clube", afirmou.

"O Mourinho foi assistente do Ferguson. O Ferguson chegava na sexta-feira para dar o treinamento para completar o time para o domingo. Ele ficava no escritório dele, observando os campos de treinamento. Quando eu comecei a fazer isso no Brasil, falaram: 'Luxemburgo não quer mais trabalhar'. Eu não preciso mais fazer o que eu fazia antigamente. Tenho uma assistente que é ex-jogador de futebol e ele pega o jogador e treina cabeçada, chute", finalizou.

A entrevista completa de Luxemburgo ao Fox Sports irá ao ar no próximo sábado à meia-noite.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos