Grêmio define sua prioridade no Mercado da Bola 2017: centroavante

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

    O técnico do Grêmio, Renato Gaúcho foi atacante, e tem improvisado no setor

    O técnico do Grêmio, Renato Gaúcho foi atacante, e tem improvisado no setor

Renato Gaúcho está no Grêmio há menos de um mês e já tem um diagnóstico claro do que mais faz falta ao elenco. Um centroavante. Sem alternativas no time, o comandante vê Henrique Almeida aquém do esperado e tenta improvisar com jogadores que não são necessariamente da função. Atento à carência, a direção do clube já planeja atitudes para o ano que vem, mas a investida depende de uma série de fatores. 
 
Vários pontos atrasam uma movimentação mais efetiva por reforços. O primeiro deles é a incerteza sobre a sequência na gestão do clube. Romildo Bolzan Júnior passará por eleição ao fim do ano para seguir ou não como presidente. Com o enfraquecimento da oposição na eleição que renovou metade do Conselho Deliberativo do clube, é possível até vitória em primeiro turno no pleito. Mas não há qualquer garantia. Por isso, é difícil imaginar uma contratação de forma tão adiantada. 
 
Além disso, Renato Gaúcho e o coordenador Valdir Espinosa têm contratos encerrando ao fim do ano. Independentemente do resultado obtido por ambos, será necessário negociação de renovação, que ocorrerá apenas depois da decisão presidencial. 
 
E ainda o calendário do ano que vem pode alterar investimentos. Caso consiga vaga no G-6 (atualmente o time é sétimo colocado), o Tricolor terá um poder de compra maior e necessitará de jogadores mais qualificados visando a Libertadores. Sem ela na temporada, a movimentação financeira tende a ser menor. 
 
De qualquer forma, o diagnóstico está feito: é necessário contratar um centroavante. Depois de liberar Bobô, o elenco ficou carente em tal função. Batista é considerado atacante móvel, Henrique Almeida não tem rendido o esperado e possui mais quatro anos de contrato, Luan e Everton atuam por ali mesmo sem as características necessárias. 
 

Trocas de posição e 'carinho'

"É este o time que temos e com eles vamos até o fim do ano. E eles têm atuado muito bem", disse Renato Gaúcho em entrevista coletiva após bater o Vitória por 1 a 0 na quarta-feira. Mas em busca de um 'centroavante matador' o treinador já começa a testar opções. 
 
Henrique Almeida, ainda que tenha perdido uma série de gols, recebeu elogios. "Gostei do Henrique, se esforçou, lutou muito, apareceu para jogar", disse. "Tirei porque estava cansado", completou. Só que mesmo primeira opção no elenco, ele deixou de ser titular. 
 
Agora é a vez de testar Everton. Antes utilizado apenas pelo lado, agora o atacante de 20 anos será posicionado centralizado, dando concorrência a Luan, que vive jejum de gols. Tudo pela falta de um comandante de frente no grupo. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos