Em centenário da Vila, Santos revê velho freguês para não estragar festa

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Ricardo Nogueira/Folhapress

    Além de Léo, o meia Giovanni será homenageado no jogo de 100 anos da Vila Belmiro

    Além de Léo, o meia Giovanni será homenageado no jogo de 100 anos da Vila Belmiro

O Santos inicia neste sábado a comemoração pelo centenário da Vila Belmiro. A festa promete uma série de atrativos não revelados e já tem outros confirmados, como a despedida do ex-lateral esquerdo Léo, tem tudo para acabar bem, também, dentro de campo.

O Benfica, clube escolhido para o confronto, às 16h05 (de Brasília), é um antigo freguês santista. Além de terem ficado marcados na história por ser o adversário do primeiro título mundial conquistado pelo clube, os portugueses jamais venceram a equipe brasileira.

Ao todo, são sete confrontos, com seis vitórias do Santos e um solitário empate, justamente no último encontro, há pouco mais de 48 anos.

Na disputa pelo título Mundial, então só disputado entre o campeão da Europa e da América do Sul, o Santos venceu os dois jogos: 3 a 2 no Rio de Janeiro e 5 a 2 em Lisboa, eliminando a necessidade de um terceiro confronto.

"Existe uma mística muito grande aqui. Fico feliz de estar fazendo parte disso. Espero que seja uma grande festa amanhã, que possamos fazer um bom jogo, uma grande despedida para o Léo. Tivemos momentos bons e ruins, mas todas as nossas conquistas passaram por aqui, principalmente [o título brasileiro] em 2002", explicou o experiente Renato.

Facilita a vida do Santos o fato de o rival ter desembarcado no país com 15 desfalques, somente um deles titular absoluto. Por se tratar de data Fifa, nove jogadores foram convocados para suas seleções. O técnico Dorival Júnior, por exemplo, não contará com o meio-campista Lucas Lima, com a seleção brasileira.

Além disso, seis jogadores estão lesionados, entre eles o atacante Jonas, artilheiro do último Campeonato Português, com 32 gols, que atuou pelo Santos entre 2006 e 2007.

O acordo para o amistoso prevê que ambas as equipes escalem força máxima, decisão que contraria o técnico Dorival Júnior, que vislumbrava a possibilidade de poupar alguns jogadores pensando no clássico da próxima quinta-feira pelo Campeonato Brasileiro, diante do São Paulo.

Na Vila, o Santos levantou uma série de títulos recentes, como o Campeonato Paulista de 2006, 2011 e deste ano. Além disso, conquistou marcas de vitórias e invencibilidades consideráveis como no próprio estadual, onde está há cinco anos sem perder em seu estádio. 

As programações serão iniciadas às 14h (de Brasília). Já há um palco montado em frente ao estádio para uma apresentação.

DESPEDIDA, MARCA HISTÓRICA E OUTRO ÍDOLO

O confronto marca, também, a despedida oficial de Léo dos gramados, jogador com mais títulos conquistados pelo clube pós-era Pelé. O atual dirigente já sinalizou deverá atuar dez minutos por cada um dos clubes.

"Dez minutos por cada time já são suficientes, a festa da Vila é o essencial. Pretendo fazer o melhor para não comprometer nenhum dos lados", disse o antigo camisa 3, que também atuou pelos portugueses entre 2005 e 2009.

Léo se aposentou há pouco mais de dois anos, em abril de 2014, após atuar alguns minutos no empate por 0 a 0 contra o Misto-MS, pela Copa do Brasil. Na ocasião, deixou o clube magoado com a diretoria que antecedeu a gestão do atual presidente Modesto Roma Júnior pela não renovação de seu contrato.

"Chegando aqui na Vila eu jamais vou esquecer [os momentos felizes]. Não quero nem falar de coisas ruins", afirmou.

Aos 40 anos, Léo alcançará a marca histórica de 210 jogos no estádio, igualando Pelé, que só é superado por Zito, com 218. O jogador teve duas passagens pelo clube: de 2000 a 2005 e de 2009 a 2014, totalizando 455 partidas e 24 gols.

A festa já tem a presença confirmada de outro ídolo santista, o ex-meio-campista Giovanni, que se aposentou em 2010, e atuará por alguns minutos.

Ficha Técnica - Santos x Benfica

Data e horário: 8 de outubro, às 16h05 (de Brasília)
Local: Vila Belmiro, em Santos-SP
Árbitro: Raphael Claus
Auxiliares: Rogério Pablos Zanardo e Bruno Salgado Rizo
 
Santos: Vanderlei, Victor Ferraz, David Braz, Luiz Felipe e Zeca; Thiago Maia, Renato, Jean Mota, Vecchio (Rafael Longuine) e Copete; Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Júnior.
 
Benfica: Júlio César, Lisandro López, André Almeida, Luisão e Eliseu; Danilo, Celis, Salvio, Carrillo e Cervi; José Gomes.
Técnico: Rui Vitória.

A invencibilidade do Santos diante do Benfica:

23/7/1957 – Santos 3 x 2 Benfica – Vila Belmiro – Amistoso
15/6/1961 – Santos 6 x 3 Benfica – Parc des Princes – Torneio de Paris
19/9/1962 – Santos 3 x 2 Benfica – Maracanã – Mundial Interclubes
11/10/1962 – Benfica 2 x 5 Santos – Luz – Mundial Interclubes
21/8/1966 – Santos 4 x 0 Benfica – Randalls Island – Torneio de New York
18/8/1968 – Santos 4 x 2 Benfica – La Bombonera – Pentagonal de Buenos Aires
01/9/1968 – Santos 3 x 3 Benfica – Yankee Stadium – Amistoso

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos