Após "fuga" da polícia, atacante do Equador paga pensão e ataca ex-mulher

Do UOL, em São Paulo

O atacante Enner Valencia, que escapou de uma ordem de prisão durante o jogo entre Equador e Chile na última quinta-feira (6) por não pagar pensão alimentícia e deixou o estádio de ambulância, seguido pela polícia, declarou neste domingo (9) que sua situação legal já foi resolvida com o pagamento de US$ 10 mil (R$ 32,2 mil).

Em nota divulgada nas redes sociais, o jogador também acusou sua ex-mulher, Sinthya Pinargorte, de "abandonar" a filha pequena e querer o dinheiro apenas para uso pessoal.

Segundo Valencia, após pagar mais de US$ 100 mil (R$ 322 mil) de pensão à ex-mulher ao longo dos dois últimos anos, ele decidiu pedir a custódia da filha Beira, de cinco anos. Em dezembro de 2015, ele ganhou na Justiça a guarda da filha após provar que Sinthya "abusava da menina mental e fisicamente", usava o dinheiro da pensão para bancar "carros de luxo, joias e viagens" e "abandonava Beira sozinha em casa enquanto praticava atividades de modelo e stripper em uma boate".

Valencia relatou que, desde dezembro do ano passado, os pagamentos mensais da pensão à ex-mulher estavam suspensos pela Justiça. Porém, Sinthya conseguiu reverter a decisão judicial, cobrando uma dívida de US$ 17 mil (R$ 54,7 mil) que foi a base para o recente mandado de prisão contra o jogador.

Além de pagar US$ 10 mil em dinheiro, Valencia também deu à ex-mulher um imóvel para que ela encerrasse o processo.

A ordem de prisão foi revogada ainda na quinta-feira, pouco antes de Valencia deixar o estádio de ambulância. Segundo o agente do jogador, ele está liberado para viajar com a seleção do Equador para enfrentar a Bolívia, na próxima terça-feira (11), pelas Eliminatórias da Copa de 2018.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos