Palmeirense salva Colômbia, e Uruguai perde a liderança das Eliminatórias

Do UOL, em São Paulo

Em jogo marcado por gols no fim, chuva torrencial e protestos de paz, a Colômbia buscou empate no fim contra o Uruguai por 2 a 2, nesta terça-feira (11), pelas Eliminatórias da Copa. Com a vitória do Brasil sobre a Venezuela por 2 a 0, o Uruguai caiu para segunda posição da competição continental. 

Aguilar abriu o placar para os colombianos, Cristian Rodríguez e Luis Suárez viraram para os uruguaios, mas Yerry Mina, zagueiro do Palmeiras, salvou os donos de casa da derrota aos 40 minutos do segundo tempo. 

Com o tropeço, o Uruguai foi a 20 pontos, um a menos que o Brasil. Por sua vez, a Colômbia, que não contou com o astro James Rodríguez, soma 17 pontos na quarta colocação, um a mais que a Argentina, que perdeu em casa por 1 a 0 contra o Paraguai. 

Chuva atrapalha o jogo no 1º tempo

REUTERS/John Vizcaino

Uma chuva torrencial caiu sobre o estádio Metropolitano Barranquilla no primeiro tempo de Colômbia x Uruguai. Com o campo pesado e o gramado castigado, as duas equipes apostaram nas jogadas aéreas, preterindo as jogadas trabalhas de pé em pé.

Assim, as principais chances de gol dos dois lados vieram em cobranças de escanteio e bolas alçadas na área – não à toa os gols de Aguilar e Rodríguez foram anotados dessa forma. Com o aguaceiro, sobraram jogadas ríspidas entre atacantes e zagueiros, mas faltou qualidade às seleções. 

Suárez brilha, mas Mina salva

AFP PHOTO / Raul Arboleda

A chuva abrandou em Barranquilla e o jogo melhorou tecnicamente no segundo tempo. Mesmo sem seu craque James Rodríguez, machucado, a Colômbia contou com boa atuação de Cuadrado e esteve mais perto do gol. Dominantes, os colombianos reclamaram muito de dois pênaltis não marcados. Primeiro de Álvaro Pereira no próprio Cuadrado, em lance na entrada da área, e depois de Godín, que cortou um cruzamento com o braço.

Acuado, o Uruguai sofreu para armar os contra-ataques com Suárez e Cavani, que ficaram muito isolados à frente. Numa das raras descidas, porém, Suárez decidiu para os uruguaios. Ele aproveitou bobeira do zagueiro Murillo e definiu rasteiro no canto de Ospina. Aos 40 minutos, no entanto, Mina subiu no sétimo andar para dar números finais à partida - e, como de costume, presenteou os torcedores com sua dança característica. 

Torcedores colombianos pedem paz

AP Photo/Fernando Vergara

Em meio ao acordo de paz entre o governo da Colômbia e as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), a partida entre as seleções colombiana e uruguaia pelas Eliminatórias da Copa ficou marcada por pedidos do fim do conflito armado que já dura mais de 50 anos. Diversos torcedores colombianos levaram faixas, cartazes e mensagens de paz às arquibancadas do estádio Metropolitano Barranquilla.

Apesar do acordo selado entre o governo e as Farc no fim do mês passado, em Havana, Cuba, pouco mais de 50% dos votantes rejeitaram a proposta em plebiscito popular no dia 2 de outubro. O resultado das urnas, no entanto, não cessará os esforços do governo e das Farc de consolidar o acordo de paz, segundo os porta-vozes de ambas as partes. O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, aliás, ganhou o Prêmio Nobel Paz pelos esforços em dar fim ao conflito no país. 

Equador e Bolívia empatam com gols de Escobar e Valencia

REUTERS/Daniel Rodrigo

A Bolívia recebeu o Equador e deixou a vitória escapar no fim. Os bolivianos abriram boa vantagem de 2 a 0 com gols do meia Pablo Escobar. Mas o atacante Enner Valencia foi às redes duas vezes para igualar o marcador no segundo tempo.

Com o empate, o Equador pode sair da zona de classificação para a Copa da Rússia, caso a Argentina pontue contra o Paraguai em casa. Por sua vez, a Bolívia permanece na penúltima posição das Eliminatórias, empatada com o Peru, que ainda visita o Chile na rodada. 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos