Seleção pega Venezuela por 4ª vitória, sede de ponta e afirmação sem Neymar

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Pedro Martins/MoWA Press

    Willian é aposta para o lugar de Neymar em visita à Venezuela

    Willian é aposta para o lugar de Neymar em visita à Venezuela

Com competência e uma pitada de sorte, o Brasil pode terminar esta terça-feira na liderança das Eliminatórias da Copa do Mundo. É a possibilidade que está em jogo na visita à Venezuela, em Mérida, a partir das 21h30 (de Brasília).

Quando for a campo neste horário, o Brasil já irá saber o resultado de Colômbia x Uruguai, que jogam a partir das 17h30 (também de Brasília) em Barranquilla. Se os uruguaios não vencerem, o caminho estará aberto para os comandados de Tite diante da lanterna da competição.

Com três vitórias consecutivas nestas Eliminatórias, sequência que Dunga não havia alcançado, o Brasil se tornará líder se vencer os venezuelanos. No primeiro turno, a vitória sobre o mesmo rival em Fortaleza foi construído principalmente graças à Willian, autor de dois gols no encontro que acabou 3 a 1 - Ricardo Oliveira também marcou. A exemplo daquele dia, a seleção jogará sem Neymar em Mérida.

Suspenso pelo segundo cartão amarelo em dois jogos seguidos, o atacante do Barcelona-ESP perde dessa forma a quarta partida em 10 das Eliminatórias graças a indisciplinas. Enquanto tenta fazer o jogador de 24 anos amadurecer, Tite remonta a equipe com uma mudança sutil na configuração tática.

Willian retorna com a expectativa de ser o jogador de mais velocidade e verticalidade pelo flanco direito. Coutinho, por sua vez, sai desse lado para a esquerda, como costuma atuar no Liverpool-ING. Ao lado de Gabriel Jesus, em início fulminante com três gols em três jogos pelo time principal, eles formam o ataque brasileiro, que também terá a aproximação de Paulinho, suspenso na quinta passada. 

Em entrevista, Tite tratou a possibilidade de jogar sem Neymar como um passo dos demais jogadores para tentar construir uma equipe sólida. "É hora para a maturidade de equipe, para o crescimento e o desempenho. Não concordo quando se fala de "Neymar dependência". A Argentina então não precisa só do Messi. Só vão aparecer individualidades se o conjunto estiver forte. Não contar com seu grande atleta é um processo de maturidade da equipe, há uma série de atletas com qualidade para fazer um bom jogo", disse. 

Apesar da indicação dada pela classificação da Venezuela, que é lanterna, a seleção possivelmente ficará de olho. Em setembro, no mesmo estádio em Mérida, a Argentina saiu atrás do placar e precisou marcar duas vezes para arrancar o empate. Quinta passada, vale lembrar, os venezuelanos levaram 3 a 0 em visita ao líder Uruguai. Tite e seus comandados agora esperam repetir, e se possível tomar essa primeira posição. 

VENEZUELA x BRASIL

Local:
 Estádio Metropolitano de Mérida, em Mérida (Venezuela)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Data: 11 de outubro de 2016, terça-feira
Arbitragem: Victor Carrillo (Peru), auxiliado por Jonny Bossio e  Raúl López

VENEZUELA: Hernández; Rosales, Angel, Velászquez e Villanueva; Figuera e Rincón; Guerra, Añor e Peñaranda; Rondón. Treinador: Rafael Dudamel

BRASIL: Alisson; Dani Alves, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Fernandinho; Willian, Paulinho, Renato Augusto e Coutinho; Gabriel Jesus. 
Treinador: Tite

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos