Vice do Inter lembra briga em intervalo e quer evitar 'tragédia'

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Reprodução

    Anderson e William são contidos durante briga em treino do Internacional

    Anderson e William são contidos durante briga em treino do Internacional

Fernando Carvalho tomou a frente para se manifestar sobre a briga entre Anderson e William, durante o treinamento de sexta-feira, do Internacional. O vice de futebol se manifestou durante o treinamento deste sábado (15) afirmando que não se deve fazer uma tragédia do ocorrido. Lembrou, ainda, que houve caso semelhante durante o intervalo do jogo contra o Paysandu, em 2002, que culminou com o Inter evitando a queda para Série B. 

"Não tem problema, o grupo está focado. É claro que temos jogadores que não têm uma relação próxima. Mas o que temos que ter é um coleguismo para sair de uma situação difícil. Ninguém vai sair sozinho daqui. Vamos sair juntos dessa situação. Já temos muitos problemas e relegamos para segunda-feira e por isso não queremos criar mais um problema. Nosso adversário é o Flamengo, não é o Anderson, o William, o Paulão, o Alex. Temos que ver isso. E isso não é inédito no futebol. Já aconteceu aqui no Inter com D'Alessandro e Willians, e Kleber, discussão de dirigentes do clube, e nem por isso deixamos de vencer. Vou lembrar um episódio que ocorreu em um momento pior da nossa história, no intervalo de Inter e Paysandu, teve uma briga de fato entre Luiz Alberto e Fernando Baiano, por posicionamento, jogada mal feita. Brigaram. Voltaram para campo, o Fernando Baiano fez o gol da vitória e foi abraçado pelo Luiz Alberto. Não vamos criar disso uma tragédia. Não será uma tragédia. Vocês estão vendo as relações dos jogadores. Ontem também, fora isso, que ninguém vai esconder ou esquecer, o ambiente era tranquilo", disse Carvalho. 

Antes, o dirigente garantiu que o fato não será tratado com normalidade. Ambos os jogadores foram procurados por ele, liberados das atividades até segunda-feira e no começo da semana punições serão debatidas. 

"Infelizmente ontem em um treino tranquilo e normal, com grande aproveitamento durante o trabalho, ao fim houve aquele episódio lamentável. Dois profissionais não poderiam ter agido daquela maneira. Mas como nosso foco está todo no Flamengo, preferimos dispensar os jogadores até segunda-feira e voltarmos a ter o foco apenas no jogo. Na segunda-feira vamos nos reunir e conversar. Falei com eles para comunicar que estavam afastados, para retornarem na segunda-feira. Não é inédito, mas não é normal que aconteça. Ainda mais num ambiente como o nosso. Estamos na faixa de rebaixamento, e não escondemos isso. Foi anormal a atitude dos atletas. Mas não queremos antes de um grande jogo enfrentar este problema agora para não desviar o foco e tirar isso dos nossos atletas", disse. 

Em um trabalho de conclusão, Anderson e William trocaram palavras inaudíveis de onde se encontravam os jornalistas, até que Anderson foi até o lateral e acertou-lhe um soco na boca. Sangrando, William tentou reagir mas foi contido por colegas. 

"Os atletas estão imbuídos. Essas atitudes não podem prejudicar o todo. E para não prejudicar o todo voltaremos a conversar na segunda-feira e tomaremos as atitudes necessárias", completou. "Nossas relações todas estão tensionadas. Temos que tratar de acabar com isso", finalizou. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos