Após soco, torcida do Inter faz abaixo-assinado por demissão de Anderson

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Internacional.com.br

    Torcida do Internacional quer a demissão de Anderson após briga com William

    Torcida do Internacional quer a demissão de Anderson após briga com William

O soco em William durante o treinamento de sexta-feira só piorou a relação entre a torcida do Inter e o meio-campista Anderson. Enquanto a direção do clube guarda qualquer determinação para segunda-feira sob alegação de manter o foco no jogo deste domingo contra o Flamengo, um grupo de torcedores do Colorado se organiza na internet com abaixo-assinado pela demissão do jogador.

As alegações do grupo são que a conduta de Anderson desrespeita o grupo de trabalho, denigre a imagem do clube e amplia a crise enfrentada pelo Inter. Desta forma, somado ao fato de ter agredido um companheiro, poderia gerar demissão sem qualquer impeditivo legal, na avaliação dos aficionados. 
 
A participação com assinatura é livre, basta acessar o link do movimento. Até o fechamento desta reportagem, mais de 3 mil pessoas já haviam registrado o desejo do desligamento do meio-campista. 
 

Problemas vão além do soco

Os problemas de Anderson no Inter vão além do soco dado em William. Com participação praticamente nula nos dois anos em que esteve em Porto Alegre, o jogador tem um dos salários mais altos do grupo e depois de demorar para entrar em forma, jamais contribuiu como o presidente Vitório Píffero esperava em sua contratação. 
 
Foi o mandatário que defendeu, isolado de qualquer par de direção, a chegada do atleta e rejeitou oferta do futebol chinês por ele no início deste ano. 
 
Para tentar 'resgatar' Anderson, o técnico Paulo Roberto Falcão chegou a entregar a braçadeira de capitão a ele em um dos cinco jogos em que esteve comandando a equipe neste ano. Não deu certo e no compromisso seguinte o jogador já voltou para o banco. 
 
"Quem estava presente no treino viu o ambiente, afora o que aconteceu, que foi lamentável, que não vamos esconder nem esquecer. Mas isso vai refletir positivamente pela força que os colegas terão a mais para suplantar a dificuldade. Conversamos internamente e todos saberão o que será feito na segunda-feira. Estamos tratando do assunto terapeuticamente", disse o vice de futebol Fernando Carvalho. 
 
Até agora foram 81 jogos e cinco gols marcados. Anderson tem ainda mais dois anos de contrato com o clube. A direção não descarta punições diferentes para ele e William no ocorrido. Até porque, após trocarem palavras, foi o meia que agrediu o lateral, que até tentou revidar, mas acabou contido por companheiros. 
 
"Não vou antecipar cenários. Toda decisão será tomada na segunda-feira. É uma questão nossa. Não temo a relação da torcida com Anderson. 98% da torcida está consciente que tem que ajudar. Nós estamos conscientes que muitos erros foram cometidos. Mas estamos relegando para analisar depois do jogo. O que houve no treino foi um erro. Até porque este ambiente que vivemos não nos permite dar mais combustível para que as coisas não deem certo", completou.
 
Anderson e William estão afastados até segunda-feira. Será quando a direção do Internacional irá se manifestar sobre as atitudes tomadas em relação a ambos. 
 
Quer receber notícias do Inter de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos