Destaques da Liga Europa: queridinho de Tite é reserva de Bernard e Marlos

Do UOL, em São Paulo

  • Christophe Ena/AP

As rodadas da Liga Europa são gigantes e pouca gente tem paciência (ou interesse) para acompanhar o que acontece em 24 partidas - para você ter uma ideia, as partidas começaram com 49 brasileiros em campo (ou no banco de reservas) em 26 times diferentes. Por isso, o UOL Esporte separou os destaques do dia. Confira: 

Queridinho de Tite é reserva de Bernard e Marlos

Quando Tite convocar, nesta sexta-feira, a seleção brasileira para os próximos jogos das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo, ninguém vai se surpreender se o nome de Taison, ex-Inter, estiver entre os convocados. O jogador, porém, não parece contar com tanto prestígio em seu próprio time.

AFP/GENYA SAVILOV
Taison estava no banco nesta quinta-feira, na goleada por 5 a 0 do Shaktar Donetsk sobre o Gent, da Bélgica. Em seu lugar, o técnico português Paulo Fonseca preferiu Bernard, ex-Atlético-MG, e Marlos, ex-São Paulo. E não foi só nesse jogo: Taison foi reserva nos três jogos da Liga Europa até agora.

Contra o Gent, ele entrou aos 29 minutos do segundo tempo, no lugar de Bernard (que marcou uma vez), e balançou as redes um minuto depois. O destaque do time, porém, não foi Bernard ou Taison, mas Marlos, com duas assistências.

Fase do goleiro da seleção na Roma não é boa

A vida do goleiro Alisson, titular da seleção brasileira, não anda fácil na Roma. Para começar, ele está jogando pouco: foram apenas quatro jogos até agora, todos por competições europeias. No Campeonato Italiano, a escolha do técnico Luciano Spalletti é o polonês Szczesny.

Nesta quinta, ele foi o titular contra o Áustria Viena, pela Liga Europa, mas o time não cooperou. Mesmo contra um rival, teoricamente, mais fraco, a defesa deu mole e levou três gols no empate em 3 a 3. Com isso, o número de gols sofridos pelo escolhido de Dunga sobe para cinco em quatro jogos na temporada.

Em contrapartida, o jogo foi bom para outro brasileiro. Gerson, ex-Fluminense, fez seu primeiro jogo completo pelo time da capital italiana, com direito a uma assistência. Foi dele o lançamento para que El Shaarawy marcasse seu primeiro gol.

Pato e Giuliano salvam suas equipes
REUTERS/Umit Bektas
Pato garantiu o empate para o Villarreal nesta quinta-feira

O atacante Alexandre Pato não deixou saudade no Corinthians, mas está trabalhando duro para virar ídolo do Villareal. Nesta quinta-feira, ele evitou um tropeço do Submarino Amarelo contra o Osmanlispor: seu time levou dois gols em um minuto ainda no primeiro tempo e só conseguiu o empate aos 29 do segundo tempo, com o brasileiro (que já tinha sofrido um pênalti que o espanhol Bruno perdeu).

Tão dramático foi o gol de Giuliano. Seu time, o Zenit, saiu perdendo para o Dundalk, atual tricampeão irlandês com um elenco formado por jogadores semi-profissionais, e só conquistou a virada no segundo tempo. O meio-campista (presenta nas duas últimas listas de Tite para a seleção) marcou o gol da virada aos 32 do segundo tempo, seis minutos depois do empate.

Destaque brasileiro é Sebá, ex-Cruzeiro

No total, 49 jogadores brasileiros participaram da rodada da Liga Europa. Nenhum deles brilhou tanto quanto Sebá, ex-Cruzeiro, do Olympiacos. O atacante marcou duas vezes na goleada por 4 a 1 sobre o Astana, do Cazaquistão.

Mais cinco brasileiros marcaram no dia: Pato (Villareal 2 x 2 Osmanlispor), Bernard e Taison (Shaktar 5 x 0 Gent), Edmilson Júnior (Standard Liege 2 x 2 Panathinaikos) e Giuliano (Zenit 2 x 1 Dundalk). Os brasileiros também contribuíram com seis assistências: duas de Marlos (Shaktar) e uma de Dentinho (Shaktar), Goiano (Braga), Vinícius (Apoel) e Gerson (Roma).

Van Persie é ovacionado em Manchester

AFP/OLI SCARFF
Van Persie, do Fenerbahçe, agradece o apoio da torcida de seu ex-clube, o Manchester United
Robin Van Persie, o atacante holandês, disse durante a semana que, se Alex Fergusson ainda fosse técnico do Manchester United, ele nunca teria saído da Inglaterra. Mas o escocês se aposentou e hoje Van Persie sofre na reserva do Fenerbahçe.

Nesta quinta, ele voltou para o estádio Old Trafford e saiu emocionado. Não pelo resultado. Seu time foi goleado por 4 a 1, com dois gols do francês Pogba. Mas pelo carinho que a torcida vermelha demonstrou por seu ídolo.

Van Persie foi o autor do único gol dos turcos no jogo e, assim que superou o goleiro De Gea, foi ovacionado pelas arquibancadas. Sim, torcedores comemoravam um jogador que acabara de marcar contra o seu time do coração. No fim do jogo, eles ainda se despediram do holandês gritando a música que era cantada em suas época com a camisa vermelha: "Oh, Robin Van Persie".

Inter de Milão salva técnico holandês

Na vitória da Inter de Milão por 1 a 0 sobre o Southampton, não faltavam histórias boas. A partida marcava a primeira vez que o clube inglês jogava na Itália – e sete mil torcedores foram até o San Siro para torcer.

O capitão da Inter, o argentino Icardi, está brigado com os torcedores do time, por causa de sua autobiografia. O jogador disse que peitou os Ultras, os Ultras disseram que ele inventou o episódio, pediram que o jogador perdesse a tarja de capitão e anunciaram que iriam ignorá-lo nos jogos – o que foi feito.

Mais dramática, porém, era a situação do técnico Frank De Boer. Questionado, ele vinha de três derrotas seguidas e podia ser demitido. Seu time foi pressionado, o japonês Nagatomo salvou uma bola em cima da linha do gol, o goleiro Handanovic fez alguns milagres para evitar o gol inglês e, mesmo com um a menos, a equipe venceu. Segundo a Gazzetta dello Sport, a Inter "sobreviveu mais um dia, mas ainda está na UTI – assim como De Boer".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos