Goleiro Renan acusa o Corinthians de dívida e dano moral e vai à Justiça

Bruno Thadeu

Do UOL, em São Paulo

  • Robson Ventura-21.jul.2011/Folhapress

    Renan fez três jogos com a camisa do Corinthians, em 2011

    Renan fez três jogos com a camisa do Corinthians, em 2011

O goleiro Renan entrou com processo na Justiça contra o Corinthians alegando falta de pagamento e também acusa o clube de danos morais. Na ação movida na Justiça Trabalhista, o jogador alega que foi retirado duas vezes do elenco principal de forma "discriminatória". Segundo a defesa de Renan, esses afastamentos trouxeram sérios prejuízos à carreira do goleiro.

O valor registrado na ação é de R$ 250 mil, mas os valores pedidos pelo goleiro são bem maiores do que essa quantia registrada.

Renan chegou ao Corinthians ganhando R$ 60 mil por um contrato de cinco anos. A cada ano, ele teria reajuste de R$ 5 mil.

Segundo a ação, o goleiro treinou no Corinthians afastado do elenco principal de abril de 2013 a novembro de 2013. Isso teria voltado a acontecer de abril de 2015 a novembro de 2015.

Renan pede na Justiça 40% dos vencimentos pelos períodos afastado do elenco principal. Esse percentual (40%), segundo a defesa do goleiro, foi estabelecido em acordo em caso de descumprimento contratual por qualquer parte.

Somando 40% dos 16 meses alegados pelo atleta, o valor chega a R$ 480 mil.

O atleta também pede o recebimento de férias de 06/06/2011 a 05/06/2012; 06/06/2012 a 05/06/2013; e 06/06/2014 a 05/06/2015. Além disso, o jogador acusa o clube de não pagar 15% do salário.

Contratado em 2011 após se destacar no Avaí, Renan fez três jogos com a camisa corintiana. Na época, o técnico Tite sacou o goleiro após vitória do time contra o América-MG, pelo Brasileirão daquele ano. Renan havia sofrido gols nos três jogos.

No processo, Renan alega que foi "queimado" no Corinthians. O jogador afirma que o clube não deu condições suficientes para treinar em alto nível, destacando que chegou a fazer atividade com os aspirantes do clube.

"Por razões que o Obreiro até hoje desconhece, o Reclamado [Corinthians] passou a 'queimar' o Atleta, deixando claro que não utilizaria mais seus préstimos em jogos oficiais.

A falta de treinamentos adequados resultou em "desaparecimento" no 1º escalão do futebol, acrescenta.

Nos cinco anos de contrato, o Corinthians emprestou Renan várias vezes. O vínculo terminou em junho de 2016.

Ao UOL Esporte, Diogenes Mello, do departamento jurídico do Corinthians, comunicou que o clube não recebeu a ação. "Vamos preparar a defesa. Precisamos ver o que está alegando. Ele jogou pouco tempo no Corinthians".

* Colaborou o jornalista Dassler Marques

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos